sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A ditadura de Moammar El Kadhafi chega ao fim



Depois da revolução político-social no Egito, onde o Governo daquele país não resistiu muito tempo, agora chegou a vez da Líbia.

Parece que a história se repete, mas não é bem assim.

Há semelhanças e diferenças, entre esses dois países. Entre as semelhanças, podemos destacar a religião e o perfil multicultural, onde várias etnias tem em comum a religião.

A diferença é grande, quanto a "coragem" e a falta de escrúpulos do governante Muamar Kadafi, diante das câmeras, diante do povo. Enquanto o Governo Egípcio era apenas corrupto, mas extremamente covarde, o líder da Líbia parece não se intimidar com o começo do fim.

A comunidade islâmica tem muita coragem, depois de se convencerem que as mudanças são possíveis, eles enfrentam tudo e a todos.

Também há uma mobilização internacional, possibilitando um ataque numa área bastante sensível desses ditadores, a financeira. Assim como ocorreu no Egito, os bancos suiços foram ordenados a bloquear as contas bancárias dos membros do governo de Kadafi.

Foi o Governo Italiano, na época da guerra contra a máfia, que ensinou a combater a corrupção. Tirando o poder financeiro dos corruptos, esses criminosos ficam sem força - tanto política, quanto militar.

Assim, ditadura após ditadura é derrubada, expondo uma política de alianças, made in USA, um tanto quanto discutível.

Os americanos fazem questão de viver na democracia, dentro de seu país, mas fora dele, há tolerância às ditaduras.

Os povos do Oriente médio começam a escrever suas histórias, enquanto suas reações se torna cada vez maior, sua crença mais forte.

Novos sistemas de governo deverão surgir, já que vários países estão se formando, dentro de outros países. Os Emirados Árabes são um bom exemplo de sistema alternativo de governo.

By Jânio
Postar um comentário