sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Pessoas iguais



A arte de ser popular é um conjunto de pequenos fragmentos de outros textos, como "A arte da cópia", de certa forma significa quase a mesma coisa.

Acontece que já passei dos 700 artigos publicados, assim, muitas citações passam a ser rastreadas pela minha mente, conscientemente ou não.

Notem que não estou falando de simples posts, eu não sou tão criativo assim.

Para criar posts, é preciso ser muito criativo, isso pode gerar até cinquenta mil visitas em um único dia, e olha que eu estou falando de blogs que geram em média 50 visitas ao dia.

Blogueiros oportunistas geralmente copiam os posts mais criativos de outros blogs e publicam em agregadores virais, isso lhes dá muita popularidade. Curiosamente, alguns blogueiros profissionais também copiam posts, mas esses não precisam de visitas pois já são populares, por isso, nem sempre copiam de maneira oportunista, e tem mais, reconhecem a autoria do texto.

Há mais ou menos um ano e meio, presenciei uma discussão a respeito de um texto meu:

"Eu não acredito em direitos autorais. Nossa mãe nos ensina a falar, nossa professora nos ensina a escrever, os livros nos ensinam a pensar, como podemos achar que temos direito autoral de alguma coisa.

Os direitos autorais são uma questão de reconhecimento e de respeito, no dia em que entenderem isso, teremos um mundo melhor."

A discussão citava ainda um outro texto meu:

"Eu não vejo a opinião como um ponto de vista. Um ponto de vista é pessoal e surge a partir de uma experiência pessoal, enquanto a opinião é pública.

É possível formar opinião pública, mas um ponto de vista é pessoal. Formar opinião leva a suposição de que a idéia é pública."

Pelo menos foi isso que eu entendi, quando Stallone fez declarações polêmicas sobre o Brasil. Aquele era o seu ponto de vista, a partir de sua experiência nos morros do Rio.

Ao invés de aproveitarem isso para criticarem o governo, atacaram o próprio Stallone.

Eu ainda chamava a atenção para o fato de burgueses dizerem ter opinião pessoal sobre algo, ora, se todo burguês pensa exatamente igual, como poderia ser uma opinião pessoal.

Em "A arte da cópia", observei o fato de diretores famosos, como Brian de Palma, serem acusados de copiarem autores como Alfred Hitchcock.

Será que eles não tinham confiança em seu próprio talento, ou será que era a mesma produtora e, por motivos comerciais, copiavam sequências inteiras, barateando custos e garantindo sucessos?

A política é um exemplo de associação de imbecis, onde um monte de otários fica esperando um determinado projeto, isso quando vem, para votar às cegas, sem ler ou entender os objetivos do projeto.

O político tem de pensar igual ao burguês para se eleger. O burguês, que também não pensa, segue uma pessoa que acha ser mais sábia.

Assim, todas as pessoas se tornam umas iguais às outras, esperando pelo próximo programa que deverão obedecer, como máquinas programadas.

Qualquer cidadão que pense por si próprio, será vítima de preconceitos e se verá contra toda a sociedade e seus pensamentos terceirizados.

O pior acontece quando algum burguês é vítima do próprio sistema. Sua primeira reação será de indignação, algumas horas depois, voltará a velha rotina programada.

By Jânio

8 comentários:

Edson Palma disse...

Minha opinião é que acho o texto "Pessoas iguais" inesquecível, porque implica em coisas ñ muito percebidas entre a maioria das pessoas.

Ótimo!


Até logo

Belinha disse...

Olá! Eu fiz a minha estreia nos agregadores a semana passada principalmente porque tenho um blogue novinho e queria atalhar caminho, até parece que não sei que não é assim. Entretanto comecei a pensar que isto dos agregadores vai mas é prejudicar o meu blogue pois estou a repetir conteúdo na rede e não sei que tipo de links é que se originam por lá... Mas entretanto acabei por ler alguns textos interessantes, este é um dos que incluo. Irei procurar ler outros que tenha escrito. Mas também cliquei em tolices várias, como sempre!O assunto das cópias e dos direitos de autor é importante. Neste blogue que estou a construir eu coloco fotos diversas e busco sempre o autor original para colocar o link.Se não encontro, não coloco. Mesmo assim, acho que devia pedir a utilização para quem publica. Mas isso é quase impossível, quer dizer, implica esperar e nem toda a gente responde pois tentei isso em tempos noutro blogue. Acho que deve imperar o bom senso.Se as pessoas acharem que estou a fazer um mau uso do seu trabalho, que me digam, que eu removo. Sinceramente, eu acho tremendo que as pessoas se apropriem dos conteúdos dos outros. Isso porque uma vez um postal meu apareceu numa aplicação do Facebook e eu descobri quando um amigo enviou para mim!!! Eu teria cedido o postal. Porque não perguntou o sujeito? Mal educado, abusador,e ladrão...

Jânio disse...

Olá Edson:

O seu comentário é muito importante como aprovação, mostrando que essa ideia é boa e podem inspirar outras.

Obrigado pelo apoio, você faz parte de um grupo responsável pelo crescimento de muitos blogueiros.

ABS

Jânio disse...

Olá Belinha:

A questão de blogues é muito complexa, não é mesmo?

Por exemplo, se você coloca a foto de um filme, diz qual é o filme, acaba divulgando o filme. Naturalmente, o autor não vai reclamar, mas os empresários ambiciosos, os distribuidores que compraram os direitos, esses vão te infernizar.

Você corre o risco de alguém tirar sua foto, e te processar por ter usado sua própria foto no seu blog.

Eu utilizei uma foto do Daniel Estulin, certa vez, com receio, era a primeira vez que eu postava a foto de um livro. Eu acabei na primeira página do site da RT TV, numa entrevista com o próprio Daniel Estulin rsrs.

Eu utilizo muitas imagens vetoriais, sempre que as encontro. Imagens vetoriais, são imagens digitais com muitos efeitos digitais e são facilmente reconhecidas por estarem em close.

Marqueting de rede, aquelas pragas que vivem oferecendo dinheiro, curiosamente, são especializados em imagens vetoriais.

As imagens vetoriais chegam até os programadores de sites gratuitamente, já que eles trabalham para essas empresas. Essas imagens são trocadas entre esses profissionais e raramente tem direitos autorais.

No caso dos textos, quando o assunto se revela muito complexo, eu apenas faço um comentário e linko para o texto principal. Se o texto ficar bem trabalhado, bem autoral, eu só linco se as informações forem boas.

O meu blog icommercepage.wordpress.com tem muitos artigos sobre blogosfera, agregadores e divulgação.

Confira.

ABS

Belinha disse...

Olá de novo! Obrigada por ter passado no meu bloguinho caloiro! Vou procurar seus textos, sim.:)A questão da publicação na internet é caótica e os direitos de autor não são entendidos por muitos. Já tenho travado discussões sobre isso no Facebook e acabo levando porrada porque as pessoas recusam-se sequer a tentar perceber que não podem pegar tudo o que vêem e usar só porque foi achado na internet! Há aquele dito "achado não é roubado" e parece que toda a gente "acha" coisas na internet! A legislação também não é simples. Eu tive um curso de direito de autor, já foi em 2000, entretanto já esqueci quase tudo. Nessa altura nem se falou da internet. Mesmo assim já havia situações bem complexas envolvidas. Um bom Domingo!

Malu disse...

A partir do momento que você tem um espaço seu e assina por ele a responsabilidade dos conteúdos nele publicado é totalmente sua e cabe a cada qual fazer o bom uso do espaço seja com opinião própria ou pessoal.
Veja bem, acho que tem direitos autorais si, mesmo que o autor da coisa tenha tirado ideias ou experiências de outras fontes, meu amigo.
Vejo por aí textos de que sei a autoria sendo publicados e assinados embaixo como se fossem do ser que o publicou ou então para ficar menos mal colocam o tal autor desconhecido...
Valha-me Deus!!!
Se pegarmos nossos grandes literatos ou mesmo os literatos de outros países veremos que são autores sim, daquilo que escreveram e merecem ser dito como autores.
Mas tudo isso é muito complexo, como você mesmo disse...
Os espaços de blogagem têm crescido espantosamente e devemos saber administrar as páginas boas que vemos por ai.
Mas faz isso quem tem boa bagagem de leitura e sabe, no mínimo de quem é o que e ajudar, sempre que pudermos e soubermos, a autoria, contribuindo com informações.
Sua postagem é muito pertinente e me levou a um exercício criterioso de reflexão sobre opinião própria e pessoal.
Abraços

Jãnio disse...

Olá Malu:

Você sabia que os meus autores favoritos são todos clássicos e suas autorias são contraditórias.

Jesus Cristo, Platão, Homero e tantos outros, mas não dá para deixar de citá-los, mesmo que outros ganhem dinheiro em seu lugar e eles tenham morrido pobres.

Como o blog é uma evolução dos fóruns e dos diários, semanários, etc., comentar, discutir, compartilhar e passar nossas experiências faz parte da blogagem, citar os autores das idéias só enriquece o texto.

...mas há casos em que o comentário é pessoal, baseado em muitas fontes, ao longo de muitos meses ou datas, nesse caso fica mais complicado.

Eu peguei uma mania de lincar para o Wikipedia, mesmo sendo minhas as opiniões. Talvez seja porque o Wikipedia me ajudou muito e todos os autores se encontram lá.

Vamos refletir e tenho certeza que só teremos a crescer com isso.

ABS

Jânio disse...

Olá Belinha:

Por incrível que possa parecer, os textos de qualidade não são os mais copiados.

Os posts mais copiados são os virais e artigos que estão no topo dos lincadores virais, como é o caso do ocioso.

Eu tenho variado os tipos de posts, justamente para sair da mira dos sanguessugas.

Alguns "profissionais", programadores, copiam um post, publicam em agregadores, depois de alguns dias apagam e publicam em outro blog. Eles tem interesse nas visitas dos agregadores virais.

Alguns programadores tem centenas de blogs, utilizam publicidades, e há alguns que não conseguem leitores consumistas e preferem vender o blog pelo melhor preço.

...mas eu desafio esses blogueiros a copiarem os meus textos sobre política rsrsrsrs

ABS