terça-feira, 8 de março de 2011

O Brasil é o país rico mais pobre



Países que falam a língua portuguesa, com exceção de Portugal, não tiveram uma evolução considerável, socialmente falando.

É bom que se diga que não estamos falando de riquezas, como podemos ver na lista dos maiores PIBs do mundo, estamos falando de IDH, estamos falando da preocupação que os políticos não tem com o povo.

O país mais rico, em relação ao PIB, entre os que falam português, é o Brasil - É bom lembrar que a palavra "rico" é proibida no Brasil, onde a maioria absoluta é muito pobre.

O melhor IDH, entre os "portugueses", é Portugal. Esse é o país com melhor infra-estrutura, com melhor atendimento ao povo, apesar de não ser o mais rico.

PIB per capta nem é muito divulgado no Brasil. Com dimensões continentais, torna-se vergonhoso mostrar as desigualdades entre as regiões, ou o mapa da exclusão social.

Como eu já disse antes, mais de um trilhão de reais, cerca de um trilhão de dólares, é desviado dos cofres públicos no país, todo ano. Boa parte desse dinheiro é do conhecimento público, através de escândalos noticiados pela mídia, a maior parte, porém, foge de nosso conhecimento.

Não somos o país mais problemático, entre os que falam português, mas temos um responsabilidade social muito grande entre eles.

Infelizmente, responsabilidade social é um conceito pouco conhecido, entre nossos representantes.

Entre os países da América do Sul, apenas o Brasil fala português. Não há muita cordialidade entre o Brasil e os outros latinos, a não ser quando há interesses políticos envolvidos.

Mais da metade das pessoas que falam português estão no Brasil, vivendo sob um sistema elitizado. Somos uma país rico, mas não podemos desfrutar dessas riquezas.

Se o Ficha Limpa não for aprovado no STF, não será nenhuma surpresa, já que estamos esperando o voto do desempate.

A derrota do "Ficha Limpa" mostrará não só a anti-democracia em que vivemos, como provará de uma vez por todas que o Brasil é definitivamente o paraíso das máfias.

Até os maiores grupos de comunicação estão envolvidos nos interesses políticos, e divisão desses recursos, de forma ilícita. Por incrível que pareça, não há nada que o povo possa fazer.

Dentro dessa hierarquia injusta de leis, o povo não tem direitos. Não lhe são apresentadas formas alternativas de mudanças, restando apenas sair às ruas e criar uma revolução.

Veja os países que falam português:

Brasil - América do Sul - População de 190.732.694 - PIB de 2.100 trilhões (7) muito alto, em 2.010 - IDH de 0,699 (alto) em 2.010 - 72,4 anos (92) média espectativa de vida.

Portugal - Europa Ocidental -População de 10.637.713 - PIB de 233 bilhões (34) médio, em 2.009 - IDH de 0,795 (40) muito alto em 2.010 - 78,1 anos (39) alta expectativa de vida.

Moçambique - África - Costa Leste - População de 20.069.738 em 2.007 - PIB de 18,6 bilhões (121) baixo, em 2.007 - IDH - 0,284 (165) baixo em 2.010 - 42,1 anos (194) muito baixa expectativa de vida.

Angola - África Ocidental - População de 18.498.000 em 2.009 - PIB de 114 bilhões em 2.010 - IDH de 0,403 (146) baixo, em 2.010 - 42,7 anos (190) muito baixa expectativa de vida.

Guiné Bissau - África - Costa Oeste - população de 1.472.446 em 2.008 - PIB de 1,167 bilhão (165) em 2.005 - IDH de 0,289 (baixo) em 2.010 - 46,4 anos (166) muito baixa expectativa de vida.

Cabo Verde - África - Costa Atlântica - população de 499.796 em 2.008 - PIB de 1,946 bilhão (174) em 2.010 - IDH de 0,534 (118) médio em 2.010 - 71,7 anos (101) alta expectativa de vida.

São Tomé e Príncipe - África - Ilha - Costa Oeste - população de 157.000 em 2.005 - IDH de 0,488 (127) médio em 2.010 - 65,5 anos (135) média expectativa de vida.

Em 1.990, a população de pessoas que falavam português era de 180 milhões, hoje, só no Brasil, passamos dos 196 milhões.

Reparem como o IDH é um indicador que anda lado-a-lado com a expectativa de vida.

Se não quisermos morrer logo, precisamos melhorar o IDH; para melhorar o IDH, precisamos acabar com a corrupção; para acabar com a corrupção, precisaremos baixar os impostos.

Veja a população desses respectivos países em 1.991:

Brasil - 147 milhões

Portugal - 10 milhões

Moçambique - 14 milhões

Angola - 8 milhões

Guiné-Bissau - 907 mil

Cabo Verde - 334 mil

São Tomé e Príncipe - 108 mil

Quanto ao crescimento populacional, se compararmos as duas listas, notaremos que Portugal, o povo mais rico (IDH), não aumentou a população.

Angola, um dos países que mais crescem econômicamente no mundo, foi o que apresentou o maior aumento populacional também.


  • Brasil é a sétima maior economia do mundo


  • Melhores países para fazer negócios


  • Os países mais ricos das Américas


  • Os melhores países para viver no mundo



  • Números - Wikipedia

    By Jânio

    20 comentários:

    Gabriel do Brasil disse...

    Para quem vive aqui, tudo parece muito "normal" e apenas por um capricho geográfico não estamos inseridos no continente Africano.
    Os donos da terra, dos recursos, das oportunidades e do conhecimento técnico, são os mesmos que fizeram a pobre Africa se tornar o que é hoje.
    Como superar isso sem cair nos fracassados modelos de sempre?
    Um abraço!

    Marivan disse...

    O que poderia se esperar de um histórico de colonização como o nosso? Durante séculos no Brasil só se preocuparam em utilizar mão-de-obra escrava para extração das riquezas, que se escoavam na Europa enquanto que aqui se investia em que ? Universidades ? Não, senzalas! Quatro séculos jogados fora, no mínimo…a herança que ganhamos com essa “idéia brilhante” dos portugueses está aí nestes dados e principalmente nas ruas, ninguém precisa de estatística, basta andar na rua e conferir. Agora, triste herança é a perpetuação do racismo e essa idéia estúpida que vão resolver o problema com lei de cotas, quando na realidade só fazem escancarar ainda mais o pensamento racista quando fazem isso. Precisamos de vagas nas universidades para negros, brancos, mulatos, albinos, japoneses, assim como bons salários para todos, assim como direito e respeito para todos. Sem essa de lutar pelo direito de x ou y , vamos lutar pelos DIREITOS HUMANOS.

    Mikasmi disse...

    Parabéns Janio, é uma análise muito interessante.
    Portugal, integrado na Comunidade Europeia, é empurrado para a frente,e ainda bem que assim é, mesmo assim, a evolução noutros países europeus foi mais significativa.
    Quanto ao Brasil, é realmente de lamentar que um país tão rico, até as pedras dão pão, não possa dar ao seu povo, um nível de vida um pouco superior ao que se tem verificado até agora, mesmo assim, parece que as coisas vão melhorando, quem sabe a Dilma vai dar a volta à situação
    Abs

    Marcos Mariano disse...

    Grandes realidades dita neste artigo, mas infelizmente acho dificil ter uma revolução no Brasil, o povo ja esta anestesiado as coisas acontecem e ninguem sente mas nada
    não a reação, o povo ja aceitou a condição da nossa vergonha nacional.

    muito bom seu post

    TBD disse...

    Como disse um filósofo africano de Guiné Bissau, a diferença entre a colonização (Portuguesa inclusive) da África com as demais é que o continente africano sempre foi alvo de pilhagem, sem preocupação em estruturar ali mínimas condições para estabelecer uma sociedade -- ao contrário, lutou-se para destruir essa sociedade.
    Quanto aos outros países, a desigualdade social é fator comum (e muito menos da metade do povo brasileiro concentra renda à base da exploração dos trabalhadores). A aprovação do Ficha Limpa não vai mudar isso. O Tiririca tem a ficha limpa e ganhou a eleição com votação récorde. O que precisa para mudar esse país é educação, o que não é de interesse de nossos governantes, porque indivíduos educados podem votar melhor -- ou ainda, revoltar-se contra as injustiças sociais. O segundo passo é que o governo represente o próprio povo, e não seus próprios interesses.
    Por isso concordo em partes com seu post. É necessário acabar com esse abismo. Discordamos, todavia, do método para acabar com ele.

    janio disse...

    Olá amigo:

    É tão raro comentários tão moderados e inteligentes. que acho até um despropósito discordar de qualquer palavra que você disse. Acho que comentários como esse representam a opinião de uma pessoa sensata, por isso deverá ser mantida, para que, em conjunto com outros pontos de vista, possamos formar nossa própria opinião.

    Pessoalmente, eu ainda acho que o caso do Tiririca é um recado de algumas pessoas aos políticos.

    Eu acho, por exemplo, que alguns candidatos que se mostrem tão bizarros quanto o Tiririca, deverão ser constante na política brasileira.

    Eu não concordo com isso, assim como não achei nada engraçado a Cicciolina ganhar a eleição na Itália.

    Eu não participei da campanha do Ficha Limpa, mas me arrependi. O Ficha Limpa é uma manifestação do povo, uma maneira de mostrar descontentamento, enfraquecendo os coronéis que necessitam desses bandidos, faceis de serem controlados.

    ...mas tudo deve ser analisado, pensado, estudado...

    Obrigado pela participação.

    Jãnio disse...

    Olá Marcos Mariano:

    Seu comentário chega a dar arrepios...

    Lendo seu comentário, fiquei pensando no meu ponto de vista sobre a atual política no Brasil

    Quando a esquerda ganhou, a "direita", que não era direita, já que é socialista, mas assumia tal função, perdeu o equilíbrio, ficou meio sem reação, já que estaria na oposição.

    ...mas a direita é corrupta e estruturada, logo se adaptou e trouxe a esquerda para perto de si, tornando-se farinha do mesmo saco.

    Veja bem: O Partido Social Democrático, com medo das forças armadas, enfraqueceu os militares, cortando suas aposentadorias e investimentos. O Partido dos Trabalhadores no poder, enfraqueceu, desestruturou os movimentos sindicais brasileiros.

    Eu não concordo com movimentos sem terras, sem tetos, comunismo, greves em setores estruturais, PCC e CV, mas tenho medo que um dia haja uma revolução, com participação indireta de todos esses esses grupos.

    O PCC demonstrou uma capacidade impressionante de organização, assim como o CV nas penitenciárias.

    Se somos um povo anestesiado, para não dizer uma palavra mais indelicada, poderemos estar entre fogo cruzado, como aqueles ridículos estrangeiros no Egito ou na Líbia.

    Será que aquela não é a luta deles? - Eles estão ali só para trabalhar não é mesmo?

    ABS

    janio disse...

    Olá Emília:

    A Presidente/Presidenta Dilma, assim como os governantes anteriores, são menores que uma formiga, perto do poder que se esconde no submundo a política brasileira, Emília. Até o "Império Chinês" estuda a maneira como o Brasil mantém a estabilidade e estagnação, diante de problemas tão grandes, como a desigualdade, corrupção e impostos.

    Vai chegando uma hora em que é mais vantajoso viver sem o governo do que com ele, prova disso é São Paulo.

    Parece que o Brasil está bem, mas é um dos poucos que prefere a dívida interna à divida externa, enquanto a dívida pública continua a aumentar, justamente porque ninguém consegue pagar suas contas, ficando a mercê de seus credores, ou seja, o governo.

    ABS

    janio disse...

    Olá Gabriel:

    Parece que estamos pagando por isso. O problema, é que a elite transferiu essa dívida para os mais pobres, aliás tudo sobra para nós.

    ABS

    janio disse...

    Olá Marivan;

    É triste, mas as verdades ditas por você, devem ser refletidas.

    já foi dito, aqui mesmo. que deveria haver faculdades para todos.

    Apesar de nossos quinhentos anos de erros, desde a Grande Guerra Mundial, tem havido uma migração de bandidos, mafiosos e corruptos, para o Brasil. Eu acho muito interessante esse processo, onde os bandidos vem para o Brasil, enquanto seu dinheiro vai para os paraísos fiscais.

    Agora estão querendo enviar o lixo do primeiro mundo para o Brasil também, parece até provocação.

    ABS

    Luisa L. disse...

    Olá Jânio!

    Muito boa a tua informação. Confesso que não estou minimamente documentada acerca da realidade sócio-económica do Brasil. Qualquer opinião é "filosofia de café". A ideia que passa "para cá" é que no Brasil, apesar da democracia vigente, a sua estrutura económica continua nas mãos de meia dúzia de "coronéis" que fazem e desfazem, colocando o país nas mãos (ou pelo menos alguns sectores da economia) das grandes empresas internacionais. A corrupção e compadrio internos aniquilam as populações trabalhadoras não as deixando evoluir, provocando deste modo uma certa indiferença das mesmas - pois quem está preocupado em obter comida para os filhos, remete para segundo plano a educação e vontade política, por exemplo.

    O Brasil é um país muito grande e muito rico, por isso alvo da cobiça dos investidores externos. Penso que merecia uma reforma interna séria, no sentido de criar às populações o acesso ao investimento. No bairro onde moro, há 15 anos não existiam mais do que 5 famílias brasileiras. Neste momento a comunidade brasileira excede as 150 famílias. E acredita que existem casais jovens (inicio de vida independente) e menos jovens (com filhos já casados e netos). Estas pessoas "queixam-se" basicamente que no Brasil não existem oportunidades para criarem os seus pequenos negócios, para poderem proporcionar aos filhos ou netos o acesso à educação e a melhores condições de vida. Posso ainda dizer-te com alguma alegria, que algumas destas pessoas já têm o seu próprio negócio (fotógrafos, manicuras, cabeleireiros, cafés) e outras trabalham como podem para um dia virem a tê-los. Acrescento que, no meio de tanta gente boa também há os que pensam que emigrar é conseguir muito dinheiro rapidamente, com pouco trabalho. Alguns vão-se embora, outros acabam no submundo da noite. Mas penso que é assim em todo o lado.

    Os números de que te falo podem parecer ridículos, mas temos que atender que estou a falar a nível local, num País que tem uma população menor que a cidade de S. Paulo. No entanto, penso que eles são reveladores da descrença do povo nas políticas que até ao momento tem vindo a ser aplicadas.

    Abraços e espero que, com este novo governo as vossas expectativas venham a tornar-se uma realidade!

    TBD disse...

    Olá Janio;

    Lendo os comentários e suas respostas, acho que daria para fazer um outro post. Agradeço pelo elogio e tenho que retribuí-lo, pois a discussão que está fomentando é realmente interessante e muito sensata.

    Quanto ao movimento do Ficha Limpa, achei excelente sua colocação: foi um movimento do povo, e como tal, merece nosso apoio enquanto iniciativa popular.

    Tenho que comentar também uma outra resposta interessante a um comentário, onde você cita o enfraquecimento do exército pelo PSDB e dos movimentos sindicais pelo PT. Veja que há aí um fator interessante: o PT, que chegou ao poder através dos movimentos sindicais, traiu os trabalhadores -- que os colocaram no poder, quando chegaram lá. Hoje os sindicatos são aparatos de contensão dos trabalhadores.
    Já quanto ao enfraquecimento do exército, acho que é uma política comum aos dois partidos, simplesmente por acharem que não é necessário investir nisso (e em que área será que acham que é necessário?) ou de caso pensado mesmo.

    Kadafi, na Líbia, é um exemplo. Enfraqueceu o exército por medo que eles pudessem rebelar-se contra ele, da mesma forma que ele fez para chegar ao poder. É mais vantajoso para ele contratar mercenários (vi um dado onde ele tem mais de 40bi de reserva) que fortalecer os militares.

    Uma revolução no Brasil, a meu ver, começaria pela consciência -- e as Greves, o movimento sindical (sem atrelamento ao governo), etc, fazem parte dessa conscientização, já que o governo não provê educação. É um dos poucos momentos onde os trabalhadores percebem que podem sim decidir a sua própria política (o que provocaria mudança se as lideranças sindicais não traíssem o movimento, via de regra).

    Enfim, acho que meu comentário já ficou muito grande, então paro por aqui. Parabenizo-o, tanto pelo artigo, mas sobretudo, pelas respostas concisas aos seus comentaristas.

    Abraço;

    TBD disse...

    Olá Janio;

    Lendo os comentários e suas respostas, acho que daria para fazer um outro post. Agradeço pelo elogio e tenho que retribuí-lo, pois a discussão que está fomentando é realmente interessante e muito sensata.

    Quanto ao movimento do Ficha Limpa, achei excelente sua colocação: foi um movimento do povo, e como tal, merece nosso apoio enquanto iniciativa popular.

    Tenho que comentar também uma outra resposta interessante a um comentário, onde você cita o enfraquecimento do exército pelo PSDB e dos movimentos sindicais pelo PT. Veja que há aí um fator interessante: o PT, que chegou ao poder através dos movimentos sindicais, traiu os trabalhadores -- que os colocaram no poder, quando chegaram lá. Hoje os sindicatos são aparatos de contensão dos trabalhadores.
    Já quanto ao enfraquecimento do exército, acho que é uma política comum aos dois partidos, simplesmente por acharem que não é necessário investir nisso (e em que área será que acham que é necessário?) ou de caso pensado mesmo.

    Kadafi, na Líbia, é um exemplo. Enfraqueceu o exército por medo que eles pudessem rebelar-se contra ele, da mesma forma que ele fez para chegar ao poder. É mais vantajoso para ele contratar mercenários (vi um dado onde ele tem mais de 40bi de reserva) que fortalecer os militares.

    Uma revolução no Brasil, a meu ver, começaria pela consciência -- e as Greves, o movimento sindical (sem atrelamento ao governo), etc, fazem parte dessa conscientização, já que o governo não provê educação. É um dos poucos momentos onde os trabalhadores percebem que podem sim decidir a sua própria política (o que provocaria mudança se as lideranças sindicais não traíssem o movimento, via de regra).

    Enfim, acho que meu comentário já ficou muito grande, então paro por aqui. Parabenizo-o, tanto pelo artigo, mas sobretudo, pelas respostas concisas aos seus comentaristas.

    Abraço;

    janio disse...

    Olá TBD:

    Os brasileiros erram ao se tornar oposição ao governo, ao invés de observarem o sistema.

    Por trás do PT e do PSDB, há uma máquina muito forte controlando tudo e a todos. Citando o maior partido do Brsil, PMDB, quantos corruptos cairam? - Nenhum.

    Eu acredito nas greves, no Ficha Limpa, mas é preciso organização, não adianta deixar o Ficha Limpa lá e esquecê-lo.

    O aumento de ORGs no Brasil poderia ser um bom sinal, mas é perigoso também, já que Orgs, principalmente as internacionais e as políticas, podem lavar e servir interesses; Como eu sempre digo, cada Org tem um perfil, é preciso atenção.

    Outro detalhe perigoso, é justamente o fato de enfraquerem o exército e os sindicatos, enquanto aumento os movimentos informais, como os citados sem terra, teto, cv, pcc, favelas, etc.

    nenhum desses grupos é igual, cada um vê o mundo de sua forma, alguns são criminosos, outros são miseráveis, outros são ... enfim, o fato é que eles tem em comum é que são miseráveis.

    A operação nos morros do rio foi um sucesso, sob o ponto de vista do Governo, no caso do PCC, foi um fracasso de Alkmin, o mesmo que ganhou de novo.

    No caso do PCC e dos Sem Terras, apesar de serem diferentes, mostraram sua força, e tem aumentado a medida em que a miséria também aumenta.

    Muitos desavisados estão aderindo a esses movimentos, sem ao menos saberem o que significa, isso é perigoso.

    As Orgs seria o caminho, mas tem que ser rápido, o câncer da corrupção já está chegando ao cérebro da sociedade.

    ABS

    janio disse...

    Olá Luisa:

    Infelizmente, o futuro do povo está sendo gravado no famoso impostômetro,enquanto esse painel não mostrar a queda dos impostos, indica que a corrupção está aumentando.

    O imposto é a forma de controlar o povo, mantendo-o sem forças para lutar. Por outro lado, esse mesmo imposto cria uma concorrência desleal, vencida pelos criminosos que apoiam o sistema.

    Falar em negociata no senado, ou na cãmara, é considerado normal, assim como é normal a distribuição de cargos, como se fossem duas quadrilhas, onde não se deve confiar uma na outra.

    Esse jogo de interesses e negociatas faz com que a política se transforme num grande negócio.

    No Brasil, eu sempre digo: "Não abram uma empresa, com fins lucrativos, entrem na política, só a política dá lucro."

    Outra coisa importante, Luisa, é o fato de você raramente ouvir falar em escãndalo da loteria, Panamericano ou Chico da Fossa, onde há gente graúda envolvida.

    A maioria das formas de lavagem de dinheiro não sabemos, sabemos que há muitas, sabemos que há mais de um trilhão de dólares envolvidos.

    ABS

    Anônimo disse...

    Brasil muito melhor que portugal e muito mais rico que quase todos os outros países do mundo daqui uns tempos 4 maior economia do mundo

    Jânio disse...

    Olá Anônimo:

    Aqui, nós temos dois Brasis, um dos ricos e outro dos pobres. Se você estiver no Brasil dos ricos, meus parabéns, mas se você estiver junto ao Brasil dos pobres, sinceramente, lamento muito.

    ABS

    Anônimo disse...

    Se voltamos ao passado, vamos constatar que antes e depois da proclamação da república, as mudanças ocorridas em nosso sistema político, econômico e social, sempre as elites poderosas foram beneficiadas e apesar da passagem dos anos, décadas e séculos, ainda persiste o modelo de coronealismo disfarçado em nossos dias.
    Neste contexto, nosso País, vem sendo dominado por famílias que galgaram o poder e que se renovam em cada geração.
    Que novidade há em afirmar que muitos de seus membros são tidos como “caciques” de nossos partidos políticos nestes dias?
    Aliás, falando de partidos, pode-se assegurar que todos, apesar de ter um estatuto dizendo defender os interesses da Nação e da Sociedade, na prática, não passam de belas palavras ou intenções, não raro, postergadas.
    Governo vem e vai e parece que isso não tem sido suficiente para convencer parte da sociedade esclarecida, mesmo porque, muitos de nós ainda se deixam “iludir” com táticas partidárias, cuja estratégia é dividir para conquistar.
    De que adianta ficarmos defendendo o partido A ou B, quando a intenção é somente assumir o poder?
    Nossas posições partidárias, não mudam a natureza das intenções, mesmo porque, os inimigos de ontem se tornam os aliados de amanhã.
    Não dá para continuar acreditando que toda ou qualquer ação em benefício da sociedade seja um favor, mais acima de tudo um direito.
    Quantos são eleitos por distribuir favores e privilégios e quem os recebe realmente está preocupado com a democracia?
    Lembremos o que diz o preâmbulo de nossa lei Maior:
    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus esta constituição.
    Mesmo que colocado Deus no meio, belas palavras, não contemplam nossa realidade, ou estou errado?
    Mais isto não é tudo, vivemos numa sociedade individualista e consumista patrocinada pelos meios de comunicação. Boa parte da sociedade esclarecido declara, que o povo ainda prefere o pão e o circo, fazendo-se superior, mais também ou quem sabe até mais, aderem aos modismos ou hipocrisias.
    Quantos abrem mão das tradicões em nome de um modernismo inconseqüente e quem não age ou aceita os mesmos, são considerados preconceituosos e retrógrados ou revanchistas?
    Sinto uma profunda revolta quando afirmam que o brasileiro é “aproveitador”, que prioriza o “jeitinho”, como comportamento de toda sociedade. Ora, não dá para aceitar tal generalização, mesmo reconhecendo existir muitos, que não passam de minorias. Creio que o dito jeitinho, quando usado com ética e moralidade, contempla apenas uma coisa, a criatividade, para driblar as inúmeras mazelas existentes em nosso País.
    Somos tão jeitosos que em solidariedade ao nosso irmão menos afortunado, ainda aceitamos que nossos gestores públicos, façam caridades com o nosso chapéu, mesmo diante do decepcionante comportamento de nossos políticos, usem os recursos governamentais como instrumento de manobra aos menos assistidos.
    Foi mencionada a questão da Lei da Ficha Limpa, para qual, mesmo que decepcionados, tivemos que aceitar sua interpretação constitucional, mais na verdade, não precisamos dela nas futuras eleições, mesmo porque, depende de todos, eliminarmos os políticos “ficha suja” conhecidos.
    Para encerrar tomo emprestados dois pensamentos:
    “As leis existem para manter os privilégios dos poderosos e subjugar a sociedade como um todo”.
    "Há tantos burros mandando em homens de inteligência, que, às vezes, fico pensando que a burrice é uma ciência." Rui Barbosa

    Jânio disse...

    Olá comentarista anônimo:

    Brilhante comentário!

    Seu texto analisa muito bem o nosso sistema, e explica boa parte de nossos problemas.

    No início do blog, eu achava que a educação seria a saída, mas a educação depende da política e da justiça, então, a justiça seria mais importante.

    Para termos uma boa justiça e uma poa política, dependemos da educação, para evitar esse vício, pensei que a informação combinada com a alfabetização seria a melhor solução. Nesse caso, não basta saber ler e escrever, mas interpretar, informar-se.

    Você falou bem do jeitinho brasileiro e do próprio povo brasileiro. Quando falamos em brasileiro, raramente falamos do povo, falamos de uma classe esclarecida que conhece seus direitos.

    Em minha cidade, ainda há bandidos que fazem boca de urna, gerentes de banco que são amantes de estagiárias e vereadores que tem filhos bastardos, e isso compromete todo o sistema.

    Apesar do maior problema estar a nível municipal, é muito importante que possamos mudar à nível federal, para que haja de fato justiça, assim, teremos que boicotar certos políticos e, caso eles comprem seus votos e os meios de comunicação, teremos que denunciá-los na internet e boicotar seus patrocinadores.

    Muita gente diz que o brasileiro gosta mais de futebol e carnaval que que controlar a política e sua própria vida, então deve ser isso, porque a CBF criou uma máfia e o carnaval esconde seu lado obscuro.

    Vamos boicotar tudo isso, tirar audiência da TV, boicotar as empresas que notadamente são íntimas do poder e financiam políticos de todos os partidos.

    ABS

    Anônimo disse...

    GABRIEL<

    Infelizmente isso passou pela geração, culpa dos portugueses, lá em portugal também tem roubo igual no brasil, tal pai tal filho.