quinta-feira, 19 de maio de 2011

Palocci envolvido em novo escândalo




Eu estou achando que os políticos não gostam do Palocci, só isso explica a insistência com a vida particular dele.

Antônio Palocci, atual ministro-chefe da Casa civil, foi o homem mais importante para a economia brasileira, desde a saída de FHC, mas seguindo a teoria de que não há político santo - no caso do Brasil, nem honesto - a oposição, incomodada com o crescimento de sua popularidade, passou a investigar todo o seu passado. Nessa investigação valia tudo, quebrar sigilos pessoais, entrevistar criminosos na cadeia, comprar informações, enfim, tudo o que fosse "politicamente correto", em se tratando de Brasil.

Era evidente que encontrariam indícios de atos ilícitos em sua carreira política, mas isso não inplica em uma investigação séria em processos. Há um protocolo entre os Bilderbergers brasileiros: Nenhum processo que envolva vários políticos deve ser aberto, isso constitui terrorismo político, ou seja, fatalmente atingirá a todos.

Foi preciso analisar o comportamento seguro de Palocci para pegá-lo em uma armadilha, mesmo sendo preciso usar um laranja, com perfil forjado de pobre abandonado, presenteado pelo pai.

Uma jogada política perfeita, Palocci foi o único político pêgo, portanto, politicamente correto.

Na eleição de 2.010, Palocci voltou ao cenário político, sendo um dos principais responsáveis pela campanha de Dilma. Com sua vitória, Palocci recebeu o cargo mais alto.

Novamente a oposição escolheu-o como forma de atingir a credibilidade do governo, mais uma vez Palocci é envolvido em escândalo político.

Dessa vez, Palocci é acusado de enriquecimento ilícito - a oposição nunca aprende. Ele é acusado de ter multiplicado sua fortuna em vinte vezes, em apenas quatro anos de mandato.

Em meio a esse escândalo, há uma empresa chamada Projeto, mas com a parte burocrática devidamente comprovada.

Assim como Henrique Meirelles, Palocci me fez lembrar de PC-Farias: "Vocês todos são hipócritas".

PC Farias morreu pela sua ousadia, mas suas palavras passaram a ser a "religião" dos novos políticos.

Primeiro foi Henrique Meirelles: "Eu não concordo com isso, acho que é errado, mas é a lei e a lei deve ser seguida". Agora é a vez de Palocci: "Todos os Ministros ganharam dinheiro assim".

É verdade. É impressionante como os políticos próximos ao Governo podem enriquecer facilmente.

Chico Lopes foi o primeiro a "vazar" informações sigilosas, mostrando que um amigo deve sempre se lembrar das velhas amizades.

Hoje em dia é comum a consultoria financeira, mesmo fazendo parte do governo. Só as pessoas ligadas ao Governo sabem o que vai ocorrer nos próximos anos, quais serão as regiões que deverão receber mais investimentos, os critérios de (i)licitação, etc.

Na atual fase que o Brasil passa, é preciso saber o que fazer com tanto dinheiro. Todo empresário de araque sabe que os contatos são fundamentais, sabe que os melhores contatos devem estar próximos ao governo, assim, nem a família do ex-Presidente Lula escapou.

Não deverá ocorrer nada com Palocci, mas como não há crime perfeito, a oposição deverá insistir, torcendo para que um novo caseiro possa realizar os seus desejos, politicamente (correto) falando, é claro.

OBS: O valor do patrimônio de Palocci não será publicado aqui, isso me faz lembrar do Panamericano, Chico da Fossa, lotéricas, etc.

By Jânio
Postar um comentário