quinta-feira, 13 de setembro de 2012

No easy day - Dia difícil




Quem poderia imaginar que a morte de Osama Bin Laden poderia voltar a atormentar o governo dos EUA?

Assim como a "Privataria Tucana" virou febre editorial no Brasil, "No Easy Day" transformou-se num Best Seller logo no lançamento.

Podemos criticar muito os americanos, mas uma metade daquele povo está sempre disposta a ver a realidade e lutar por essas verdades. Foi assim no escândalo do Vietnã e não será diferente agora.

Esse novo escândalo nem dá para ser usado como arma política, já que quem começou essa encrenca foram os Republicanos, convidados para a comemoração da morte de Osama Bin laden. Fica claro que há uma força muito maior que o governo, controlando tudo.

Matt Bissonnette parece ter uma personalidade em dobro, assim como em seu nome tem dois S, dois N e dois T.

Bissonnette foi um dos homens que participaram da missão que matou Osama Bin Laden.

Segundo Bissonnette, Osama foi assassinado enquanto estava desarmado. Já haviam fofocas na época da morte de Osama Bin Laden, mas a sua publicação terá mais impacto nas pessoas que acreditam no Governo americano.

Planejado para ser lançado em 11 de setembro de 2.012, "No Easy day", Dia difícil,  foi antecipado para o dia 04 de setembro devido aos pedidos. As 300 mil cópias aumentaram para 575 mil, tornando os dias do governo americano bem mais difícil, literalmente.

Surgiram até boatos de que Steven Spielberg estaria interessado em filmar a história, mas as fofocas foram desmentidas - essa história é a cara de Oliver Stone.

Se fôssemos considerar as teorias de Daniel Estulin, poderíamos seguramente dizer que esse livro é mais uma armação da CIA para maquiar fatos históricos - ninguém engoliu até agora, essa história de assassinato sem morte, ou sem corpo.

Bissonnette teria sido pressionado para não publicar seu polêmico livro, o que poderia expor planos táticos, técnicas, estratégias, em operações secretas americanas. Por outro lado, maquiar notícias que todos já sabem, parece interessante para melhorar a reputação americana.

Osama Bin Laden foi metralhado, enquanto estava desarmado, numa zona de segurança máxima, dentro de um país aliado dos EUA e que possui cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU.

E agora a pergunta de sempre: Para quem Osama Bin Laden trabalhava?

By Jânio

Fonte: Wikipedia



Osama é morto pelos americanos

Imagens  chocantes de 11 de setembro

Repercussão da morte de Osama Bin Laden







Postar um comentário