quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A corrupção brasileira é laranja



Alguém está acompanhando a CPI do Carlinhos Cachoeira? Aquela CPI que foi criada para assustar os defensores da CPI do mensalão, mas que acabou se misturando, pior, com a força que o governo tem no congresso e na câmara, e com uma pequena economia de cerca de quatrocentos bilhões de dólares, deixa seus opositores sem muito ânimo para lutar, já que eles conhecem muito bem o sistema no qual estiveram durante os últimos quinhentos anos, se é que alguém leva o sistema bipartidário a sério no Brasil.

Enquanto a CPI do mensalão entra em sua fase mais formal, no maior desfile de advogados que esse país já viu, apresentando seus argumentos para as autoridades máximas desse país, mas que ninguém leva muito a sério, na CPI do Carlinhos Cachoeira está tudo muuuiito caaaalmo. Não sei se é só impressão minha, mas todos os envolvidos que aparecem, não sabem de nada, não viram nada e não conhecem ninguém.

Para quem quer aprender um pouco de Direito Público, essa é a sua chance.

 - A senhora conhece fulano de tal?

 - Sim senhor, é meu ex-marido - é impressionante como tem ex-maridos e ex-esposas nesse processo, parece até novela das nove.

 - Seu marido conhecia algum senador ou deputado?

 - Não senhor, no máximo vereadores.

 - A senhora conhece algumas dessas cinco empresas que está em seu nome?

 - Não senhor, inclusive eu tenho o nome no SERASA, não posso obter financiamentos em meu nome. A única empresa que eu tenho, foi o meu  ex-marido contador que abriu para mim.

 - Senhor presidente, foi um engano convocar a senhora Roseli, que por sinal não sabe de nada. Precisamos convocar o ex-marido dela.

Discurso da direita:

Fica claro, até agora, que o Sr. Carlinhos Cachoeira é só um instrumento de corrupção da empresa Delta, e outras, e que teremos que expandir as investigações para o Rio de Janeiro e outros estados brasileiros.

Obs: Até agora, as negociatas envolvendo Carlinhos Cachoeira já chegam a aproximados 300 milhões, só na região de Goiás e Brasília, além de envolver tanto o Governo quanto a oposição, mas é o governo que tem mais a perder. Segundo as estimativas da oposição, o escândalo já está ultrapassando um bilhão de reais em todo o país.

A única saída do governo, seria abafar o caso, como aconteceu no escândalo PC Farias, privataria, escândalos dos bancos e outros, no governo FHC, o problema é que o PT sempre trabalhou junto com a polícia federal, enquanto estava na oposição, o problema é que agora eles estão no governo.

Caso a investigação siga para o Rio de Janeiro, a quantidade de pessoas e empresas envolvidas poderia ser superior ao escândalo do Banestado, no Paraná, onde toda a alta burguesia brasileira foi flagrada pela PF, enviando dinheiro ilegalmente para o exterior, via Paraguai, para os EUA, mostrando pela primeira vez, o lado obscuro do inferno fiscal americano.

Só a Senhora Roseli, uma pacata micro-empresária que supostamente anda de circular e é ex-esposa de um contador, está registrada como sócia de cinco empresas fantasmas - e o processo nem começou a convocar os grandes executivos, que terão tempo de queimar todos os papéis e blindar todos os que for possível, numa verdadeira campanha de ajuda (des)humanitária.

Eu creio que o governo tenha mudado de estratégia nesse meio tempo, se a CPI do Cachoeira seria só para assustar os defensores da CPI do mensalão, o final da CPI do mensalão, teoricamente, eliminaria o interesse do governo na CPI do Cachoeira. O problema é que a oposição descobriu o potencial da CPI do Cachoeira, e não medirá esforços para constranger o governo, mesmo tendo minoria  no congresso e na câmara.

Dependendo das pessoas afetadas, poderão ocorrer alguns acidentes de percurso, como ocorreu com o PC Farias.

A morte do policial federal e o suicídio do escrivão foram fáceis de disfarçar, mas depois das chantagens sofridas pelos juízes, o STF tem a dura missão de fazer o que nunca conseguiu, ser levado sério.

By Jânio


A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades


Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça


O massacre do sítio caldeirão


A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil





Postar um comentário