sábado, 19 de maio de 2012

Micróbios do Ártico podem ajudar a descobrir vida em Marte



O estudo, levado a cabo nas bordas  do gelo do ártico, onde se libera gás metano, poderia ajudar os pesquisadores a encontrar provas da existência de micro-organismos similares em outros lugares, como a lua Europa, de Júpiter, ou  a lua de saturno, Encéladus, informou o site astrobio.net.

"Cada vez fica mais evidente que na Terra há micróbios adaptados ao frio metanogênico do Ártico, Antártida e nas profundidades do mar", disse Jeffrey White, um bioquímico ambiental da Universidade de Indiana, EUA, colaborador do estudo.

Segundo White, se essas comunidades se desenvolvem  nos rincões mais frios da Terra, parece lógico buscar evidências de processos biológicos similares, em outras camadas de gelo, em nosso sistema solar, como as geleiras na região da Bacia Hellas, em Marte.

Além disso, como afirmou a astrobióloga e geomicrobióloga Lisa Pratt,  outra pesquisadora, conhecer  mais sobre o Planeta Vermelho é da máxima prioridade no momento, devido a sua proximidade com a Terra, os resultados das pesquisas no Ártico, poderiam ser de grande ajuda na exploração de outros lugares.

"Minha preferência pessoal é Encélado, Lua de Saturno, onde está sendo considerado a possibilidade de água que está isolada debaixo de uma espessa camada de gelo lunar", disse Pratt.

No verão de 2.013, os pesquisadores tem planejado buscar evidências de vida abaixo da superfície do ártico, com uma furadeira especial que eles  mesmos estão desenhando.

Algum dia, um instrumento similar  poderia ser usado numa exploração planetária, assegura Pratt.

Fonte - RT-TV


Comentários - O ser humano tem uma forma misteriosa de pensar e um jeito ainda mais estranho de evoluir, eu chego a pensar que o maior mistério do Universo seja o próprio ser humano e não aquilo que procuramos descobrir.

Muitas pessoas tem dito que precisamos ter mais respeito pelo Planeta Terra, assim como dar o valor que ele merece.

Talvez o problema seja que o imperialismo não encontra mais nada que possa lhe se útil, sem exterminar a raça humana de fome, assim, é preciso novas conquistas fora da Terra.

A maior parte do Planeta Terra é desconhecida, apesar de toda a nossa destruição. Isso porque a maior parte do planeta está submersa.

Acontece que a mente humana está num estágio que não consegue parar de pensar, inclusive pensando dentro de uma linha específica.  O lado bom disso tudo é que enquanto estiverem pensando no espaço, deixam de destruir a Terra.

A corrida espacial dos anos 60 tinha apenas uma finalidade, provar que os EUA eram superiores à Rússia, agora essas conquistas correm o risco de serem vistas como uma farsa. Aliás, farsa é muito fácil de ser forjada, inclusive nos dias de hoje.

Quando se tenta descobrir novos horizontes, o máximo que conseguimos descobrir é que a Terra é um paraíso. Seria mais fácil recuperar toda a Terra, através de desenvolvimento tecnológico, que encontrar algo lá fora.

Além disso, o grande perigo de superpopulação na Terra está se transformando no perigo da esterilidade, o que já está sendo constatado em alguns países.

E se continuar assim, poderemos correr risco de extinção.

Parece que uma nova Bíblia está sendo criada, onde o ser humano poderá ver mas jamais tocar nas descobertas feitas através de supertelescópios.

Para chegarmos até as profundezas do universo, exploradas pelos supertelescópios, seria preciso um portal de teletransporte, tamanha é a distância. Contudo, para chegar até planetas mais próximos, como Marte, só precisaremos evoluir um passo, no ritmo em que evoluímos até agora.

Domínio da energia atômica, evolução dos meios de transportes, tudo isso é possível e está ocorrendo muito rapidamente. Só falta descobrirmos o porquê disso tudo, dentro da obscura mente humana.

Comentários: By Jânio

Postar um comentário