domingo, 11 de setembro de 2011

Mitologia tupi-guarani



Observando a lista de mitos e lendas abaixo, notamos que, ou estamos atrasados, ou estão nos negando muitas informações.

Como eu já tive experiência real com um desses mitos, eu posso afirmar que os ovns são histórinhas de criança perto deles.

Lista dos principais mitos e entidades tupi.

a) Anhangá ou Anhanguera - "Coisa ruim", protetor da caça, animais. Traduzido para alma antiga e confundido com Diabo Velho, pelos jesuítas.


Wikipedia: "No princípio Nhanderuvuçu criou a alma, que na língua tupi-guarani diz-se "Anhang" ou "añã" a alma; "gwea" significa velho(a); portanto anhangüera "añã'gwea" significa alma antiga."

Nhanderuvuçú é considerado Deus supremo na religião primitiva dos índios brasileiros que habitavam as terras tupiniquins atualmente chamadas Brasil.

No princípio ele criou a alma.


b) Caipora: Caipora é uma entidade da mitologia tupi-guarani. A palavra “caipora” vem do tupi caapora e quer dizer "habitante do mato".


c) Curupira: Curupira é uma figura do folclore brasileiro. Ele é uma entidade das matas, um anão de cabelos compridos e vermelhos, cuja característica principal são os pés virados para trás.


d) Sumé: Sumé, também conhecido como Zumé, Pay Sumé, Pay Tumé, entre outros nomes. Teria estado entre os índios antes da chegada dos portugueses e ter-lhes-ia transmitido uma série de conhecimentos, como a agricultura, o fogo e a organização social. Seus filhos teriam sido Tamendonare (Tamandaré) e Ariconte, os quais teriam provocado o dilúvio universal.


e) Mandioca: Atiolô - que era desprezada pelo pai, pediu para que sua mãe a enterrasse viva, daí, nasceu uma planta, a mandioca.


f) Guaraci: Guaraci ou Quaraci (do tupi kwara'sy, "sol") na mitologia tupi-guarani é a representação ou deidade do Sol, às vezes compreendido como aquele que dá a vida e criador de todos os seres vivos, tal qual o sol é importante nos processos biológicos. Também conhecido como Coaraci. É identificado com o deus hindu Brahma e com o egípcio Osíris.


g) Jaci: Jaci (do tupi îasy "lua"), na mitologia Tupi, é a deusa da Lua, protetora dos amantes e da reprodução. É identificada com Vishnu dos hindus e com Ísis dos egípcios.


h) Monã: O Deus supremo dos índios das nações falantes de idiomas da família Tupi-Guarani é conhecido como Monã, que é o criador do mundo, do céu e da terra, dos seres vivos, ou seja, de tudo que existe.


i) Rudá: Rudá, na mitologia tupi, é o deus do amor, que vive nas nuvens. Sua função é despertar o amor dentro do coração das mulheres. É identificado com o deus Hórus egípcio.


j) Tupã: É o som do trovão

Tupã (que na língua tupi significa trovão) é uma entidade da mitologia tupi-guarani.

Os indígenas rezam a Nhanderuvuçu e seu mensageiro Tupã. Tupã não era exatamente um deus, mas sim uma manifestação de um deus na forma do som do trovão.


l) Boitatá: Boitatá é um termo tupi-guarani, o mesmo que Baitatá, Biatatá, Bitatá e Batatão, usado para designar, em todo o Brasil, o fenômeno do fogo-fátuo e deste derivando algumas entidades míticas, um dos primeiros registrados no país.




Postar um comentário