quinta-feira, 16 de junho de 2011

Ricardo Teixeira não escapará da justiça internacional




A história de Ricardo Teixeira, Presidente da CBF desde 1.989, daria para escrever um livro policial.

Os Casos de Corrupção aos quais está envolvido são suficientes para torná-lo imortal, deixando todo torcedor decente com cara de palhaço. É isso o que acontece quando os políticos não dão o bom exemplo, todos se acham no direito de ignorar a justiça, fazendo do crime uma filosofia de vida.

Depois das prisões dos doleiros, a lavagem de dinheiro tornou-se cara para os mafiosos brasileiros, a burguesia saiu de cena, deixando a área exclusiva para os aristocratas.

Ricardo Teixeira conheceu a filha do ex-presidente da FIFA, João Havelange, em 1.966 e, ao contrário dos ex-presidentes, não conseguiu ficar rico no mercado financeiro, seria no futebol onde faria fortuna.

Quando entrou na CBF, a entidade ainda não era uma máquina de fazer dinheiro, mas com a profissionalização do futebol e a transformação dos clubes em empresas, tudo mudou.

A quantidade de dinheiro gerada pelo futebol, dentro e fora do país, fez com que até um banco do Paraná, Banestado, fosse usado no esquema de lavagem.

Os pobres podem não ser muito unidos no Brasil, são manipulados, mas os ricos são, e quando todos decidiram lavar o dinheiro, tronou-se impossível uma investigação séria. Reis, rainhas, príncipes e princesas, todos estavam envolvidos em envios de remessas de dinheiro ilegal para o exterior.

Ricardo Teixeira sempre foi generoso com seus subordinados e "amigos", crimes de nepotismo e viagens com dinheiro da entidade são comuns em sua gestão. O avião da seleção brasileria tornou-se uma ferramenta de contrabando de mercadorias, mas a sonegação fiscal sempre foi seu crime favorito.

Com tanto dinheiro no bolso, não foi surpresa que a CBF começasse a financiar seus próprios políticos, evitando que a entidade fosse fiscalizada. Graças a bancada da bola, Ricardo Teixeira manteve-se intocável por décadas.

Depois de anos de corrupção, Ricardo Teixeira viu-se envolvido, em 1.988, em duas CPIs, a CPI do futebol e a CPI da CBF-Nike, livrando-se das duas, graças a bancada da bola - Vocês já repararam que todo escândalo é precedido por alguém que foi traído?

Até 1.996 a CBF só dava lucro, mas depois do contrato com a Nike, 160 milhões de dólares, a empresa começou a dar prejuízo.

Foi nessa época que começaram os financiamentos fraudulentos, ligações suspeitas com empresas de pessoas próximas a ele.

Até o mercado financeiro passou a dar lucro, para ele, não para a CBF, essa, continuou dando prejuízo - Isso me lembra um comentário de um adivogado: Vocês sabiam que o lucro de uma grande empresa é inversamente proporcional ao patrimônio do responsável por ela? - Mas é só no Brasil.

Na época dos primeiros escândalos, estiveram envolvidos, além da Nike, Vanderlei Luxemburgo, Eurico miranda e João Hawila.

Na CPMI corinthians/MSI, Ricardo Teixeira mostrou toda a sua força, a bancada da bola conseguiu mudar o voto de 71 parlamentares. Foi nesse ano, em 2.007, em que o corinthians passou a fazer parte de seus projetos para a copa de 2.014.

O Rompimento de Andrés Sanchez com a elite do futebol, o clube dos 13, negociando diretamente com a maior rede de TV brasileira, a Rede Globo, criou uma crise no futebol. Com tanto poder nas mãos, Ricardo Teixeira, Andrés Sanchez e até a própria desesperada Rede Globo, ganharam inimigos de peso.

O presidente do corinthians até tentou articular uma debandada de clubes, rompendo o contrato de transmissão para TV, criando inimigos dentro do Clube dos Treze, a rede detentora dos direitos, segunda maior rede do País, Rede Record.

Pausa: A Rede Record apresentou um crescimento vertiginoso, passando de uma pequena rede para a mais poderosa rival da Rede Globo.

No início de sua ascensão, a Rede Record contou com a ajuda do Bispo Edir Macedo, em dupla função, criar a maior Rede de TV do Brasil e a maior religião também.

Sua capacidade de angariar doações para a igreja, o que não é proibido por lei, assustou a poderosa Rede Globo. A Rede Globo iniciou então uma campanha para barrar o seu crescimento no mundo inteiro, não teve sucesso.

O Presidente da Rede Globo, Roberto Marinho, velho articulador da época da ditadura, fez uma promessa de derrotar o bispo antes de morrer, conseguiu prendê-lo, mas não barrar o seu crescimento.

Obs: Eu diria que essa crise surgiu quando vários interesses foram ameaçados, devido as transformações ocorridas no meio social, econômico, político e até religioso, no país.

Com espiões infiltrados na Igreja de Edir Macedo, a poderosa Rede Globo conseguiu flagras capazes de deflagrar uma guerra religiosa no país. Ao chutar as santas, os bispos de Edir Macedo fizeram mais um inimigo, a Igreja Católica.

A conspiração da Rede Globo culminou com a prisão de Edir Macedo, por crimes financeiros. Com um crescimento econômico tão rápido, era de se esperar que Edir Macedo não soubesse "lavar" tanto dinheiro.

A Rede Record vingou-se da Globo, ao exibir depoimentos de Sanchez, em vídeo, dizendo:

"Sou amigo do Ricardo Teixeira mesmo, sou amigo da Globo mesmo, apesar de serem gangsteres, sou amigo não sei de quem, eu não tenho problema não. Agora, eu vejo meu clube."

As denúncias internacionais contra Ricardo Teixeira deram a chance que a Rede Record precisava para desferir o ataque fatal, terminando definitivamente com o reinado de Ricardo Teixeira na CBF.

Como se não bastasse, mais gente grande entrou na guerra, o Prefeito de São Paulo, eterno aliado de Serra, Kassab.

A sua generosa isenção de impostos, para gerar empregos, ao Corinthians, não convenceu, isso vai mobilizar toda a alta cúpula da política da cidade de São Paulo, para tentar inutilmente barrar novos processos. A má notícia é que a Rede Record está só na batalha, a boa notícia é que uma grande rede de tv basta, para terminar de vez com o já decadente Ricardo Teixeira.

O clube dos 13 sempre foi a segunda maior força do país, a ponto de desafiar a poderosa CBF para atender suas reinvindicações, criando até o seu próprio, e polêmico, campeonato.

Esse grupo, sendo democrático, passou também a ser manipulado por Ricardo Teixeira. Com a sua derrota na última eleição, para o candidato apoiado pelo São Paulo, foi o São Paulo quem perdeu a chance de realizar a abertura da copa.

Ricardo Teixeira passou a vetar o projeto do São Paulo, e apoiar um projeto muito mais caro do Corinthians.

Como o Morumbi já estava pronto e o estádio do Corinthians seria construído, surgiu a desconfiança dos rivais. Um bilhão de reais que viriam da isenção de impostos e recursos do BNDS, tudo para ser investigado.

Ricardo Teixeira é investigado no exterior, sendo parceiro da maior emissora do país, não terá sua vida pública divulgada por ela. Todo o processo será divulgado pela Rede Record.

As denúncias no exterior unem-se as denúncias internas, ficando a pergunta: Será que a bancada da bola vai impedir a derrota de Ricardo Teixeira no Brasil? E lá fora, qual será o seu destino no exterior?

Ricardo Teixeira segue o velho esquema de lavagem, o mesmo que Edir Macedo não conseguiu fazer, com empresa no exterior e tudo o que até o Chico da Fossa conseguiria planejar.

A própria fundação da Globo, com a sociedade de grupos estrangeiros, o que acontece com frequência hoje, foi uma notícia vetada pela justiça no Brasil.

A notícia só foi veiculada no exterior, onde ninguém tinha interesse.

Com a chegada da internet e seus milhares de canais e ferramentas, "Muito Além de um Cidadão Kane", documentário da BBC, finalmente pode ser conhecido pelo povo.

By Jânio
Postar um comentário