domingo, 21 de fevereiro de 2016

Países com mais impostos na América Latina



A cada ano, o Fórum Econômico Mundial FEM (WEF) publica um relatório sobre Competitividade Global refletindo o estado das economias mundiais. Um dos indicadores mais importantes considerados pelo WEF é a carga tributária de um determinado país e, neste caso, as pontuações, escores mais altos significam menor competitividade.

O relatório leva em consideração todos os impostos que se aplicam aos negócios, mas não às pessoas que neles trabalham. Para determinar o coeficiente da percentagem, calcula-se qual a carga fiscal pago pelo empregador ao governo. Este relatório baseia-se em dados de cinco diferentes tipos de impostos: imposto sobre os lucros, impostos que a empresa paga para cada um dos seus funcionários (incluindo contribuições sociais), impostos sobre as propriedades, impostos sobre as vendas e outros impostos menores.

Na América Latina, os países em que as empresas enfrentam menos pressão são o Chile (27,9%), Equador (33%) e Peru (36%). Na outra ponta da lista estão Argentina (137,2%), Bolívia (83,7%) e Colômbia (75,4%), que são os países onde as empresas que enfrentam maior carga tributária estão localizadas.

RT-TV

Comentário: Lembrando que essa é uma visão mais honesta da economia, a realidade é um pouco mais complexa. Por exemplo: a Rede Globo nunca pagou impostos, o processo foi queimado e ficou tudo certo, ou não. É como eu sempre digo: impostos demais matam a concorrência, cria monopólios, corrupção e medo.

Paraísos fiscais da máfia brasileira

Países mais ricos das Américas

Postar um comentário