terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Movimentos sociais pedem CPI da merenda em SP



Movimentos sociais fizeram hoje (23) um protesto na Assembleia Legislativa de São Paulo para pressionar os deputados a aprovarem a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar denúncias de desvio de verbas da merenda escolar da rede estadual de ensino.

As denúncias de pagamento de propinas a gestores do governo paulista para fechamento de contratos com creches e escolas públicas de 19 cidades estão sendo investigadas pela Operação Alba Branca, deflagrada no último dia 19. As irregularidades estariam ocorrendo há pelo menos dois anos.

Professores, estudantes, sindicalistas e integrantes de movimentos de moradia, que compõem a Frente Brasil Popular, lotaram as galerias da Assembleia Legislatva.


Camila maciel

Leia o texto completo no site da Agência Brasil

02 - Assembleia encontra 300 toneladas de medicamentos vencidos no Rio

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil *                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        
Como parte da auditoria que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vem fazendo nos contratos do setor de saúde do governo estadual, uma vistoria realizada ontem (22) pela Comissão de Orçamento, Fiscalização e Controle encontrou mais de 300 toneladas de medicamentos e outros insumos hospitalares fora da validade na Central Geral de Abastecimento (CGA) da Secretaria de Estado Saúde, em Niterói.
De acordo com o presidente da comissão, deputado Pedro Fernandes (SDD), a quantidade de material encontrada comprova o descaso com o dinheiro público. “Órtese, prótese ortopédica, equipamento de medição de glicose, vacinas, todos os tipos que você possa imaginar de remédios, medicamentos, insumos, é uma quantidade muito grande, infelizmente. Na pior das hipóteses foi só má gestão, mas a gente acredita que existam outras coisas além disso. Como, por exemplo, fraude, roubo de medicamento, compra acima do necessário. São várias coisas que
vamos investigar para chegar a uma conclusão”.

Leia texto completo no site da Agência Brasil

03 - Diretor executivo da Odebrecht é preso na Suíça

Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil
Fernando Migliaccio, executivo da Construtora Norberto Odebrecht, está preso na Suíça desde a última quarta-feira (17). Em documento enviado à Polícia Federal brasileira, o Departamento Federal de Justiça e Polícia suíço comunicou hoje (23) que a prisão de Migliaccio ocorreu por determinação do Ministério Público Federal do país europeu. Os motivos da detenção não foram informados. Migliaccio também está com prisão decretada para ser executada na 23ª fase da Operação Lava Jato, deflagada ontem (22).
A construtora Odebrecht é alvo de investigação autônoma das autoridades suíças e também, no Brasil, da Operação Lava Jato. O juiz Sérgio Moro, responsável pelos inquéritos decorrentes da Lava Jato na primeira instância, expediu ordem de prisão contra Migliaccio no dia 11.

Leia o texto completo no site da Agência Brasil

04 - Agência de energia atômica da ONU discute combate ao Aedes Egipt no Brasil

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil
A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) realiza esta semana uma série de reuniões para tratar do uso de técnicas nucleares para o controle do Aedes aegypti. Os encontros são em Brasília e envolvem especialistas de diversos países, além de técnicos da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). A meta é desenvolver um roteiro para o controle da população do mosquito na América Latina e no Caribe a curto e médio prazo.
Uma das estratégias a serem apresentadas envolve a adoção da chamada Técnica do Inseto Estéril, um tipo de controle de peste que utiliza radiação ionizante para esterilizar insetos machos, produzidos em larga escala em instalações especiais. Segundo a Aiea, a medida tem sido utilizada com sucesso em todo o mundo há mais de 50 anos para o controle de diversos insetos que comprometem a agricultura.

Leia o texto completo  no site da Agência Brasil


Postar um comentário