terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Venezuela e a decadência da esquerda política na AL



Em um curto espaço de tempo, como num passe de mágica, a esquerda sofreu uma queda absolutamente espetacular na América latina e se a Rússia já tinha motivos para não confiar tanto em sua influência nas Américas, agora terá de tomar as rédeas sozinha.

Que a esquerda seja do contra, todo mundo sabe, mas o problema não é tão fácil assim de ser explicado. O jogo bipartidário é tendencioso para a direita e a esquerda é controlada como um cavalo no cabresto, isso pode gerar violência.

O fato de a esquerda não ter força corporativa pode explicar o motivo de os presidentes socialistas ficarem tanto tempo no poder, se eles saíssem antes, dificilmente poderiam retornar, e isso impediria suas conquistas ideológicas e populares.

Fidel Castro deixou o poder depois de algumas longas décadas, mas noventa por cento das pessoas que o criticam nem imaginam como Fidel chegou ao poder e porquê. Se ele ficasse apenas quatro anos, nada teria mudado, nem para melhor e nem para pior.

Vamos tomar como exemplo o governo militar no Brasil, que a poderosa Rede Globo chama de ditadura, fazendo as pessoas esquecerem que o maior símbolo de ditadura do Brasil não são os militares mas, sim, a própria Rede Globo. A medida de segurança tomada pelos militares em época de instabilidade governamental é normal, ocorre em todos os países, mas o monopólio de informação, isso, sim é anormal, principalmente se for financiado com o dinheiro público em prol de mídias multinacionais.

A derrota da esquerda na Argentina foi a mais destacada e surpreendente. A presidente da Argentina vinha lutando bravamente contra o controle financeiro mundial, patrocinado pelos banqueiros que controlam o mundo. A estatização de empresas de petróleo provocou polêmica e irritou os donos do mundo. Esta também é a vitória mais importante da direita, já que a Argentina nunca passara por um período socialista tão forte.

A derrota dos socialista na Venezuela deixa Maduro com a corda no pescoço, já que sua base conquistou apenas 112 das vagas no legislativo, enquanto a oposição conseguiu 167. 

Só restou o país mais pobre da América, Bolívia, como um representante legítimo do socialismo, e que só não perdeu sua importância poque possui o gás que o Brasil necessita, nem a farsa do pre-sal assustou Evo Morales.

No Brasil, podemos acompanhar de perto como dar um golpe no governo. É impressionante como a burguesia usa a internet como ferramenta de propaganda política, quase nos fazendo esquecer da mídia golpista que sabe que não consegue tirar o governo de outro modo.

Antes das eleições, as notícias eram descaradas e imparciais, indicando uma suposta vitória da direita, parece até que eles subestimavam a máquina corporativa que eles mesmos criaram no governo, um gigantesco cabide de empregos, além das bolsas famílias, escola, ou sabe se lá como isso se chamava antes da era petista. 

O governo petista teria acabado com as reservas internacionais já no primeiro ano se pudesse, Dilma não tem as mesmas ideias de Palocci, mas não pôde, então, escolheu outras formas de distribuir rendas. As bolsas para estudantes no exterior agradou a classe média baixa e isso garantiu a sustentabilidade do governo durante algum tempo. Muito dinheiro para financiamentos, muitas faculdades novas, etc. 

Todo esse poder do governo despertou a inveja do PMDB, provocando uma grande crise na base aliada. Com a crise, a mídia sentiu que era agora ou nunca, e passou a divulgar os escândalos petistas, protegendo a oposição.

É bom que se diga que crise não existe, são forjadas pelas mídias de massa, oitenta por cento do dinheiro tem destino certo, paraísos fiscais.

O PMDB foi jogado contra o PT, enquanto o PT foi jogado contra o PMDB, com direito a cartas vazadas para a imprensa, só se esqueceram de dizer que os dois partidos estão no mesmo barco. O PMDB até acha que deve derrubar o governo para evitar o desgaste, mas nem imagina que afundará junto.

É preciso que se diga que o PMDB nunca protegeu o PT, sempre fez jogo duplo, prova disso é que os corruptos presos são todos petistas. Por outro lado, os petistas ajudaram a conseguir maioria e livrar a cara de famosos como Barbalho, Sarney, Calheiros, etc. 

Se as pessoas tivessem boa memória, lembrariam do escândalo de Renan Calheiros, um dos maiores escândalos da história envolvendo um político, escândalo que a mídia deixou de divulgar, depois que descobriram que politicamente Renan era inatingível.

Tudo leva a crer que Dilma será cassada, principalmente se a votação for aberta, o que ninguém sabe é o que acontecerá com o PT e o PMDB depois. Lembrando que o fato de o PT ter ganhado as últimas eleições deve-se principalmente ao fato das mídias de massa insistirem na volta do PSDB ao poder, e também ao bipartidarismo que matou mais uma oportunidade de termos uma nova força na disputa das eleições, quando o avião do terceiro candidato foi derrubado.

By Jânio

Agonia da direita política

Alegrias de um governo petista

A crise da PPP

Postar um comentário