segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Economia americana prestes a explodir



Escritor britânico Sam Gerrans analisa as razões pelas quais os Estados Unidos é uma "bomba prestes a explodir", por isso, mesmo tendo os alarmes acionado  mais de uma vez, isso não ocorreu. Ainda assim, suas perspectivas não são boas. Só precisa chegar o momento certo.

Graves são os problemas que levam a sociedade americana em direção à auto-destruição. O britânico Sam Gerrans listou os sinais que, embora  pareçam variáveis ​​normais no momento, formam uma combinação que poderia causar o colapso.
1 - Destruição das fontes de alimentação

A diminuição do número de explorações agrícolas tem sido considerável nas últimas décadas: Só em 2012 faliram 2 milhões. Além disso, apenas 2 por cento da população vive no campo. Se você acrescentar o problema da logística de distribuição de alimentos que exige milhares de quilômetros, quaisquer problemas poderá causar uma falha perigosa no apastecimento.
2 - Sistema econômico fraco
Fervendo. Assim definiu Gerrans, conforme publicação da RT: uma vez que o valor do dólar está definitivamente desindexado do padrão-ouro desde 1973, sendo indexado ao petróleo e seu valor tem sido blindado por guerras. E se EUA perdessem o monopólio nesta área? Seu declínio seria inevitável. De acordo com o analista, todas as potências econômicas entraram em colapso depois de permanecerem 37 anos, em média, fortes. Se esses parâmetros se confirmassem,  Washington deveria ter perdido a força. Quando isso acontece, o êxodo para o yuan chinês não poderá ser evitado.
3 - O aumento do consumo de drogas
Em apenas dez anos, o uso de antidepressivos aumentou 400 por cento. Muitos deles são inibidores da serotonina, ou seja,  da substância presente nos neurônios que funciona como neurotransmissor. A própria sociedade já foi mais de uma vez vítima desse fenômeno: muitos dos tiroteios em locais públicos foram cometidos por pessoas que deixaram o consumo de medicamentos, prescritos, de maneira forçada ou abruptamente.
A partir deste fato, o escritor salienta que a produção dessas drogas é dominado por poucas empresas que, por sua vez, dependem de grandes sistemas de logística de produção e distribuição, assim como os alimentos, se o sistema falhar, o fornecimento seria interrompido e as consequências seriam muito perigosas.
4 - Decadência moral
Na década de 1930, apesar de todos os seus problemas, as pessoas sabiam o que era certo e o que era errado. No entanto, esta concepção moral se perdeu até chegar a sociedade indisciplinada e egoísta de hoje. Como exemplo,  Gerrans lembra as vendas indiscriminadas da chamada Black Friday  de 2013:  em que participaram 250 milhões de pessoas, que gastaram 61 bilhões de dólares, principalmente em produtos não essenciais. Confusão e mortes, muitas vezes não estão alheias a esta loucura. O problema, diz o autor, é que isto já é visto como algo normal.
Para onde  correr quando o sistema entrar em colapso? Não é fácil  encontrar a resposta. No passado, exemplifica o autor, durante a grande praga de Londres em 1965, a população fugiu para áreas onde os alimentos são produzidos. Hoje, esses lugares não estão disponíveis porque pertencem a grandes corporações.
Embora este  talvez não seja o cenário  previsto para os EUA, Gerrans disse que "todos os ingredientes" para um "colapso total" com "mortes em grande escala" presentes. A "volatilidade"  "hoje é visto como normal". Resta apenas esperar a detonação a ser ativada  para começar a devastação.
Fonte: RT-TV

Postar um comentário