domingo, 13 de setembro de 2015

Mobile home - O jeitinho americano



Durante a depressão de 30 do século vinte, os americanos optaram por morar em reboques, trailer ou mobile home, como são chamados, por questão de economia, essa situação criou um preconceito que ainda existe hoje. Por outro lado, a mobile home é uma evolução do reboque. É uma moradia versátil que dá muita liberdade para os americanos, apesar de nem todas as mobiles serem exatamente moradia de pobre.

As estatísticas mostram que existe uma relação entre a pobreza e as mobiles, entretanto, apesar de uma boa mobile ser comprada por 16 mil dólar em média, uma mobile de luxo de celebridade de Hollywood pode custar até dois milhões de dólares, o que não são exatamente uma economia.

As estatísticas do senso mostram que:

Há cerca de 8,5 milhões de mobiles e cerca de 20 milhões de pessoas morando em mobiles. 6,5% do setor imobiliário de 2.011.

57% dos chefes de famílias são empregados e 23 são aposentados.

A renda dessas famílias é pouco maior que a metade da média nacional.

No final da década de 90 do século passado foram vendidas 400.000 mobiles, 55 mil a menos que a média atual.

70% das moradias para solteiros, com preços abaixo de 125 mil dólares, são mobiles.

Além do mobile, a pessoa precisa pagar cerca de 325 dólares ao parque (terreno), aluguel, coleta de lixo e abastecimento de água; 125 dólares mensais de eletricidade; 60 dólares de imposto. O valor da mobile pode ser financiado.

Os parques de mobiles não são uma fonte nova de investimento. Além das móbiles próprias, também há móbiles alugadas, se bem que não há muita vantagem em alugar uma mobile, como podemos notar pelos números, não é mesmo?




Fonte: Sensus/BBC

Lugares mais seguros da Flórida

Cidades mais violentas da Flórida

Cidades mais quentes dos EUA

Cidade americana com mais brasileiros

Cidades americanas com mais habitantes brasileiros

Melhores cidades para Free-lancers

Postar um comentário