terça-feira, 29 de setembro de 2015

Como criar uma crise bem brasileria



Nos dias de hoje está difícil saber o que é uma crise, por exemplo: A Rússia sofre com o boicote imposto pelos EUA e tem uma das maiores crises entre as grandes potências, arrastando toda a Europa que depende de suas matérias-primas. Isso é uma crise?

Recentemente tivemos um caso de agências classificando o Brasil como país de alto risco para investimento, mas será que há investimento sem risco?

Uma outra empresa alemã de classificação de risco inverteu o processo e criou uma grande confusão, já que os alemães passaram a investir no país. Um bom investidor é aquele que sabe o que é a crise e porque ocorre essa crise.

Os EUA são o país mais endividado do mundo, apesar de serem considerados ricos, influentes e poderosos. Aos poucos, aumenta o número de países anti-americanos, mas para os americanos ricos isso não faz diferença, seu dinheiro já está protegido em paraísos fiscais. A mesma coisa acontece com a Inglaterra, país que deveria controlar todo o Império Britânico, mas é o que mais sofre com a crise, Canadá e Austrália passam longe da crise inglesa. Assim como os EUA, os ingleses tem os seus paraísos fiscais para se isolar da pobreza e dos desgraçados.

E a crise brasileira? Como é forjada a crise brasileira? No caso das empresas, nós sabemos que as empresas falidas fazem empréstimos e financiamentos antes de transferir seus fundos para outras empresas do grupo, empresas mais rentáveis. Então como acontece com um país?

É quase impossível identificar todas as formas de fraudes dentro de um sistema político-econômico-financeiro, mas também é quase impossível não notar os principais formas de corrupções e fraudes.

A nova crise brasileira ocorre com a perda do grau de investimento, risco Brasil, apesar do país não estar devendo nada lá fora. A dívida interna é de 2,6 trilhões de reais, mas o país possui mais de 350 bilhões de dólares de reserva que convertendo para reais, cotação de 4,00 reais por dólar, abate mais da metade da dívida interna. 

Os escândalos tem dificultado os financiamentos fáceis em bancos estatais, o BNDES já não é tão acessível e atraente para os magnatas que enriqueceram pegando dinheiro nessa instituição.

A especulação com o dólar demonstrou não só a ignorância do investidor especulativo mas também a facilidade da mídia manipular corações e mentes de ambiciosos desavisados. Nenhuma pessoa normal compraria dólares a 4,00 reais, sabendo que o governo tem mais de 350 bilhões dessa moeda em reserva.

A crise do desemprego é sempre preocupante, principalmente na área da indústria, já que os industriais preferem a política do "rouba mas faz". onde o governo investe bilhões para ter um retorno insatisfatório.

A burguesia reclama da alta do dólar e diz que a crise é do governo, mas como poderia ser do governo, se são eles mesmos que especulam e puxam o dólar para as alturas, uma especulação que não tem como se sustentar, apenas provoca prejuízos inesperados em quem trabalha com dólar.

By Jânio

Dívida pública ultrapassa 2,6 trilhões

Especulação leva o dólar a 4,00 reais

Países mais endividados do mundo

Paraísos fiscais da máfia brasileira


Postar um comentário