terça-feira, 4 de agosto de 2015

Realidade paralela de um cego com olhos biônicos



Muitas empresas internacionais estão desenvolvendo terapias e dispositivos destinados a restaurar a visão e oferecer uma nova esperança para os cegos. Mas ainda sabem muito pouco sobre como o mundo vai ver os pacientes que se submetem a estes procedimentos.
Um novo estudo realizado por uma equipe de pesquisadores da Universidade de Washington publicou-segunda-feira na revista Philosophical Transactions B'- uma tentativa de dar  resposta a este mistério, com uma série de simulações visuais. Estas simulações mostram o que uma pessoa cega com a visão restaurada poderia ver, relata o site daquela universidade americana. A pesquisa foi desenvolvida a partir da aplicação de duas terapias visuais.
O relatório conclui que, embora tenham feito progressos significativos nesta área,  a visão artificial pode ser muito diferente do que cientistas e pacientes imaginavam.
"Esta é a primeira simulação visual de uma visão restaurada, realisticamente falando. Agora podemos realmente dizer."Assim seria o mundo se você tivesse um implante de retina ", afirma Ione Belas, principal autor do estudo, que argumenta que o trabalho ajudará a criar melhores implantes sem desenvolvimento às cegas.
Os pesquisadores criaram um vídeo que captura o momento em que uma criança monta uma motocicleta, tudo com uma simulação do que as pessoas com próteses visuais podem vir a perceber com um implante com resolução muito alta.
O primeiro painel mostra o modelo de marcador ideal (o ponto de visualização ideal para a qual se tende). O painel central apresenta os efeitos da estimulação eléctrica; isso causará respostas das células em 'on' e  'off' da visão (isso faz com que as bordas apareçam dispersas) e incita os axônios das células ganglionares da retina (causa da 'raia'  visto na imagem).
Finalmente, o painel direito mostra os efeitos da estimulação Optogenetica e uma pequena molécula  "photoswitch '(quimicamente modificada para se tornar ativa ou inactiva após a exposição a certos comprimentos de onda). Assim, apenas ativariam seletivamente as células 'em' on da visão (que cria o efeito que existe uma borda/aresta): a taxa de resposta seria lenta em comparação com a visão natural (por isso a criança parece desaparecer em alguns momentos).
Veja o vídeo da visão artificial
Fonte: RT-TV
Postar um comentário