quarta-feira, 1 de abril de 2015

Famílias ricas que perderam tudo



Vanderbilt

Com 100 dólares emprestado em 1810, Cornelius "Commodore" Vanderbilt chegou a acumular um patrimônio de  US $ 100 milhões, de acordo com a Forbes. Mas seis gerações depois, as empresas que fundou não estão mais com a família. O âncora da CNN, Anderson Cooper, um descendente de sexta geração, disse recentemente no programa de rádio de Howard Stern que o que resta é um legado da filantropia, incluindo a Universidade de Vanderbilt.

Hartford

Huntington Hartford, herdeiro do A & P rede de supermercados, perdeu seus milhões por meio de empresas fracassadas e um estilo de vida de playboy. À medida que o neto do fundador da Grande Atlantic & Pacific Tea Co., Hartford recebia uma renda de US $ 1,5 milhão por ano, de acordo com o The New York Times. Em 1940, os Hartfords foram classificadas entre as famílias mais ricas do país pela Securities and Exchange Commission. Depois da falência as coisas mudaram para Hartford  que se mudou para as Bahamas em 2004, onde viveu até sua morte aos 97 anos.

Kluge

Depois de nove anos de casamento, Patricia Kluge divorciou-se do marido John Kluge, fundador da Metromedia, e recebeu uma propriedade de 200 acres e US $ 1 milhão por ano em um acordo de divórcio, de acordo com a Forbes. Cerca de 20 anos depois, em 2011, ela foi à falência, por investir todo o seu dinheiro em um vinhedo que ela tinha comprado perto de sua casa. Ficou com muita dívida  para expandir e, posteriormente, sofreu com a crise imobiliária. O magnata imobiliário Donald Trump comprou o vinhedo por US $ 6,2 milhões, de acordo com a Fox News.

Stroh

O fundador da empresa Bernhard Stroh chegou aos EUA da Alemanha, em 1850, com US $ 150 e uma receita de família para fazer cerveja. Seus filhos expandiram o império.  Nos anos 80, os Strohs controlavam  a empresa cervejeira, terceira maior do país, de acordo com a Forbes, que avaliava a fortuna da família em torno de US $ 700 milhões. Hoje, cinco gerações depois,  a empresa sumiu do mapa, vítima de uma sobrecarga de dívida, forte concorrência e oportunidades perdidas.

Pulitzer

Neto do magnata Joseph Pulitzer, Peter Pulitzer teve de ser socorrido financeiramente pelo marido de sua ex-esposa. De acordo com a Forbes, os 800 acres do laranjal da Florida, de propriedade de Peter e de seus filhos gêmeos, corria risco de falência, após um surto de cancro cítrico. Tim Boberg, marido de Roxanne Pulitzer, passou a deter uma hipoteca $ 220.000 na propriedade; garantiu outra hipoteca de US $ 1,3 milhões e estendeu uma linha de crédito de US $ 400.000. Em 1.982, depois do divórcio, Peter Pulitzer tinha um patrimônio estimado de US $ 25 milhões.

O homem mais endividado do Brasil

Mapa dos homens mais ricos do Brasil

Bilionários desconhecidos



Postar um comentário