sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Torcedora racista é demitida e ameaçada




A jovem torcedora flagrada pelas câmeras quando ofendia com palavras racistas o goleiro da equipe adversária, durante o torneio da Copa Brasil, foi demitida e sua casa atacada.

Aumenta a polêmica no país em relação a jovem Patrícia Moreira, 23 anos, torcedora do Grêmio de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, que que assistia uma partida em 28 de agosto de 2.014, contra o Santos, time de São Paulo. A torcedora foi flagrada no momento dos insultos. Durante o jogo, o goleiro Aranha do Santos voltou-se para o árbitro para protestar contra os insultos dos torcedores rivais, que o chamavam de "macaco" e "negro".

Enquanto o vídeo foi visto como insulto, a polêmica se voltou contra Patrícia Moreira, destacada pela câmera em primeiro plano, a tal ponto que o vídeo se tornou viral e foi transmitido por várias redes de TV.

A jovem foi imediatamente apelidada de a "jovem racista do Grêmio", foi alvo de ameaças nas redes sociais, o que a obrigou a apagar seu perfil.

Além de demitida do emprego, em um centro de odontologia da brigada militar, foi intimada a se apresentar perante a justiça, junto com outros cinco acusados de racismo.

A jovem teve de abandonar sua casa, que em sua ausência foi apedrejada e objeto de tentativa de incêndio, ainda que não tenha sido danificada, segundo a Folha de São Paulo. O último ataque ocorreu depois que a jovem pediu desculpas na televisão, quinta-feira, perante um grupo de aproximadamente 30 repórteres.

Chorando e dizendo não ser racista e que fora levada pela paixão de momento pelo seu time que perdia. O goleiro aceitou o pedido de desculpas mas resusou o pedido de encontrar-se com ela pessoalmente, pedido feito por ela.

Fonte: RT-TV

Jovem que queria afogar os nordestinos

Wikileaks mostra o câncer americano

Gestado - Choque de raças

Vinte e cinco pontos chaves do Nazismo

Eugenia - Da genética ao nazismo

Destino manifesto - O início

Postar um comentário