domingo, 21 de setembro de 2014

Oito paradoxos da economia



Por mais séria que possa parecer a economia, às vezes, ela não deixa de ter suas ironias, como fica evidenciado pelo fato de os Estados Unidos não poderem celebrar o 4 de Julho, independência,  sem a ajuda da China,  onde há agricultores que nunca poderão provar o produto final de seu cultivo.

Neste artigo vamos compartilhar com vocês alguns paradoxos econômicos reconhecidos pelo portal Slon.

01 - EUA X China

No início do verão americano, alguns analistas começaram a falar do começo de uma nova era de guerra comercial entre Pequim e Washington. No 25º aniversário do massacre na Praça Tiananmen, censores chineses bloquearam o acesso aos serviços do Google, a polícia abriu uma investigação contra a IBM, enquanto a mídia estatal lançou uma campanha para desacreditar a empresa global de telecomunicações Cisco. Enquanto isso, os políticos americanos incentivam seus compatriotas a comprarem produtos feitos nos EUA. De fato, o Congresso americano aprovou uma lei que obriga o Ministério de Defesa a usar apenas bandeiras feitas no país.

Mas, além desses gestos de hostilidade, os EUA nem sequer podem comemorar um feriado patriótico como o 04 de julho, Dia da Independência, sem a ajuda da China, que possui 98% de participação do mercado americano de fogos de artifício, incluindo 75% das vendas de fogos de artifício para grandes celebrações. 95% das bandeiras com estrelas e listras são tecidos importados de fábricas chinesas.

02 - A máscara de Guy Fawkes

A máscara de Guy Fawkes, que se tornou muito popular graças a uma graphic novel, história em quadrinhos, e ao filme 'V for Vendetta' dos irmãos Wachowski (Matrix), tornou-se nos últimos anos um símbolo de luta popular em muitos países e em símbolo do movimento Anonymous. De fato, no filme anti-utópico, quem veste a máscara é um ativista solitário contra um regime totalitário.

No entanto, se no filme o homem que usa a máscara consegue, por sua conta, os recursos para as suas atividades subversivas, na vida real, parece óbvio que as vendas dessas máscaras beneficiam alguém. As imagens de uma fábrica brasileira, onde as máscaras são feitas, relembram uma distopia: uma parte de suas vendas vai para os bolsos dos acionistas da Time Warner Corporation, com faturamento anual de cerca de 30 bilhões de euros.

03 - O amargo sabor da pobreza

Costa do Marfim é o terceiro maior produtor de grãos de cacau em todo o mundo (com cerca de 1,6 milhões de toneladas). A maior parte deste volume é cultivado em pequenas propriedades privadas, muitas das quais estão lutando para chegar ao fim do mês, devido às despesas.

De acordo com o site holandês Metropolis TV, esses trabalhadores rurais nunca provaram chocolate e tem uma ideia muito vaga do que é produzido a partir de grãos colhidos por eles. De acordo com o repórter, o rendimento diário da propriedade é de 7 euros (excluindo os custos de manutenção da família e empregados), enquanto os custos de uma barra de chocolate é de 2 €.

04 - A tecnologia verde que mata

Muitos ambientalistas acreditam que a melhor maneira de obter energia elétrica é usando turbinas eólicas e apostam em veículos híbridos. No entanto, essas alternativas supostamente ecológicas causam danos consideráveis ​​ao meio ambiente. De fato, para a produção de turbinas eólicas de um carro Toyota Prius é preciso metal neodimio do grupo das terras raras. Este metal é extraído, assim como outros metais deste tipo, especialmente na China, onde a quantidade de gases nocivos liberados pela indústria de terras raras supera em 5 vezes o desperdício de todo a indústria de petróleo nos EUA.

O conteúdo de neodímio no mineral é extremamente baixo e sua extração acarreta a liberação de grandes quantidades de resíduos altamente tóxicos, inclusive resíduos radioativos. Documentários realizados na cidade de Baotou, no interior da Mongólia, onde a produção de neodímio está localizada, assemelham-se aos registrados em Chernobyl. Perto da área de produção formou-se um enorme lago tóxico, onde não há peixes, nem algas. Depois de meio século de produção nas áreas de Baotou, ficou impossível cultivar plantas e criar animais. Nas aldeias adjacentes, a população caiu de 2.000 para 300 pessoas e, quem adoeceu,  sofre vários tipos de doenças.

5 - A demissão de um alto executivo não traz benefícios

A demissão de um alto executivo muitas vezes afeta significativamente o valor das ações. Quando Steve Jobs renunciou ao cargo de CEO, devido a problemas de saúde, em agosto de 2011, em outubro do mesmo ano, as ações caíram 7%. A morte de Jobs nesse mesmo mês fez as ações da Apple cairem 5% a mais.

No entanto, os acionistas nem sempre perdem dinheiro quando demitem figuras importantes. Em agosto de 2013, o CEO da Microsoft, Steve Ballmer, anunciou sua saída, as ações subiram 7% e o mesmo Ballmer, dono da empresa, enriqueceu em 936 milhões de dólares.

6 - Descoberta tardia

Em 1964, uma revista científica da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) rejeitou um artigo do físico britânico Peter Higgs, na qual ele falava sobre a descoberta de partículas que logo receberiam o seu nome. Segundo os editores, a publicação "não teria nenhuma relação aparente com a física."

A Humanidade só anunciaria a descoberta do bóson de Higgs em 04 de julho de 2012, quatro anos após a conclusão da construção do Grande Colisor de Hádrons. O projeto envolveu 10.000 pessoas e o custo chegou à 13,25 bilhões de dólares, segundo publicação da revista Forbes em maio de 2012.

7 - Um sistema de poupança caro

Em todo último sábado de Março, pessoas ao redor do mundo desligam as luzes durante uma hora para dar descanso às usinas, uma pequena pausa para reduzir as emissões nocivas para a atmosfera. Isto é conhecido como a Hora do Planeta.

No entanto, de acordo com especialistas, na prática essa ideia pode levar a um efeito contrário. De fato, após a redução do consumo de energia elétrica, observa-se um aumento drástico na produção de energia, o que efetivamente elimina o suposto benefício da Hora do Planeta, de acordo com  empresa de energia britânica. Além disso, se a luz é desligada durante uma hora em cada casa da Terra (o que claramente não acontece), as perdas seriam comparáveis a parar a economia chinesa por 4 minutos, de acordo com o economista dinamarquês Bjorn Lomborg.

8 - Paradoxo do além-túmulo

O filósofo escocês Adam Smith é conhecido como o autor do conceito de "a mão invisível" do mercado, além de teórico do capitalismo. Enquanto Karl Marx entrou para a história como o maior crítico deste sistema econômico e principal ideólogo do comunismo. No entanto, não deixa de ser irônico que enquanto é possível  visitar gratuitamente o túmulo de Smith (em um cemitério pouco conhecido de Canongate de Edimburgo), para ter acesso ao cemitério de Highgate, em Londres, onde está enterrado Marx, é preciso pagar 4 libras esterlinas.

Fonte: RT-TV

O processo de nascimento e desaparecimento de uma língua

Eugenia - Da genética ao nazismo

Mistérios científicos sem solução

Mistérios do universo

Poderia ser Nostradamus um farsante

A obscura natureza da mente humana

Postar um comentário