sábado, 29 de março de 2014

Mistérios do voo MH370




Embora autoridades da Malásia tenham confirmado  que o vôo MH370  com 239 pessoas a bordo tenha caído no Oceano Índico, uma série de perguntas para as fontes oficiais continuam  sem uma resposta clara.

O que provocou a mudança na rota do voo?

O vôo MH370 decolou à 00:41 de 08 de março do aeroporto de Kuala Lumpur com direção a Pequim, mas os radares mostram que mudou inesperadamente o trajeto e seu transponder - sistema de comunicação  da aeronave -  foi desativado. Em vez de ir para o nordeste, o avião apareceu ao sul do Oceano Índico, perto de Peth (Austrália). Os especialistas acreditam que a única razão para esta mudança radical de curso  poderia ser um problema grave, como um incêndio ou uma descompressão súbita que poderia requerer uma aterrissagem de emergência.

Poderiam ter sequestrado o avião desaparecido?

Devido ao aparente desligamento deliberado dos sistemas de comunicação da aeronave aos 40 minutos da decolagem, tudo aponta para um suposto sequestro. Como declarou o primeiro-ministro da Malásia, Najib Tun Razak Datuk, "os movimentos do MH370 indicam ações deliberadas realizadas por alguém que estava dentro do avião". No entanto, os críticos desta teoria indicam que não dá para falar em sequestro, já que mesmo em caso de assalto, os pilotos poderiam ter enviado um sinal de emergência.

Por que nada foi feito quando o sinal do avião desapareceu?

Para muitos esta é uma das questões mais confusas, tendo em conta que o sistema de comunicação foi desconectado quando o avião entrava no espaço aéreo vietnamita e estava finalizando seu contato com os controladores aéreos da Malásia. Por outro lado, isto poderia ser o principal motivo da perda momentânea do controle.

Poderia ser um simples acidente aéreo?

Embora esta possibilidade seja a menos popular nas mídias, os especialistas não descartam a possibilidade de uma falha técnica ou um incêndio interno ter afetado o funcionamento de alguns dos sistemas do avião, o que depois  poderia ocasionar um evento mais grave, como uma descompressão gradual.

Por que foi tão difícil rastrear o avião?

É surpreendente que um objeto desse tamanho possa ter desaparecido sem deixar nenhum rastro e sem ter sido detectado  pelos satélites comerciais ou militares. No entanto, como explicam os especialistas, atualmente existem cerca de 20 satélites que permitem obter imagens de objetos em movimento que tenham a qualidade necessária, enquanto que só 10 deles processam imagens diariamente. Outros tipos de satélites, por exemplo, os satélites militares, não estão calibrados para detectar este tipo de objeto.

Por que não houve telefonemas do avião?

Esta pergunta ainda não tem uma resposta, inclusive desde que foi informado que alguns telefones continuavam funcionando depois da perda do sinal e o desaparecimento da aeronave.

Especula-se que os passageiros, notando que havia algum problema  durante  o voo, teriam contatado imediatamente seus familiares, embora os céticos argumentem que é muito difícil conseguir cobertura de móvel a mais de 9.000 metros de altura e  das antenas de telefonia celular.

Poderia ser o suicídio de um dos pilotos?

Embora esta versão tenha sido propagada pelos meios de comunicação e redes sociais, até agora há poucas evidências de que o capitão do voo MH370, Ahmad Shah Zaharie, ou o seus co-piloto, Abdul Hamid Fariq, poderiam tirar sua própria vida dessa forma. No entanto, esta possibilidade ainda não foi descartada totalmente, já que existem precedentes, por exemplo, desde 1.976 foram registrados oito casos similares.

Por que o avião não enviava informações para um satélite em tempo real?

Embora haja equipamento técnico que permita a transferência de dados sobre o voo, a maioria dos aviões foram concebidos quando este tipo de tecnologia ainda não havia sido desenvolvida, por isso sua instalação apresenta certos problemas.

Quanto tempo voou o avião?

Na hora de anunciar que o avião havia  caído no sul do Oceano Indico,  as autoridades da Malásia não souberam precisar quando aconteceu o acidente e quanto tempo o avião esteve no ar, antes de cair, embora se saiba que o MH370 tinha combustível para sete horas de voo.

Por que ele caiu?

Todas essas questões levam a este ponto fundamental. Apesar da grande variedade de versões, que vão desde as explicações puramente técnicas até as mais conspiratórias, ainda não há acordo sobre o que aconteceu naquele 08 de março, e sobre o que provocou o desaparecimento do avião  com as 239 pessoas a bordo.

Fonte: RT-TV

Comentários: Apesar da possibilidade de o problema ter sido técnico, o que deixaria qualquer pessoa sem conhecimentos fora da discussão, inclusive o primeiro-ministro da Malásia, as declarações precipitadas  do ministro acabaram criando suspeitas que ele poderia estar querendo evitar. Além disso, boa parte das suspeitas recaíram sobre a argumentação de terrorismo, ou seja, o tiro saiu pela culatra.

Se no início poderia ser fácil encobrir um acidente que envolvia pessoas com ligações importantes, contratos milionários, com o simples argumento de terrorismo, a tática falhou. Nenhum terrorista importante tinha motivos para derrubar o avião.

A partir daí, surgem várias hipóteses, como a do suicídio do piloto, mas parece que não estão encontrando um histórico convincente para culpar o piloto.

Mesmo para um leigo, desde o início pareceu estranho as autoridades terem traçado duas rotas tão diferentes para o suposto destino do avião. A ideia de o avião inverter sua rota, e dos pilotos desligarem a comunicação, parecia perfeito para indicar terrorismo, mesmo assim surge a hipótese de tudo ter sido planejado.

A hipótese de que alguém da própria empresa possa ter deixado material explosivo, alimento contaminado, ou produtos de alta periculosidade, forjando um ataque terrorista, assusta.  O problema é a confusão de informações e a mudança de rota do avião que precisará ser explicada. Isso sem falar dos satélites que não localizaram um avião gigantesco ou dos celulares que sequer foram testados a essa altura, depois de tanto tempo.

O que me assustou também foi a coincidência do avião ter desaparecido justamente durante a finalização dos contatos com os controladores de voo da Malásia e entrada no espaço aéreo vietnamita.

Eu nunca acreditei em coincidências e também não entendi o porquê de estarem procurando destroços de avião se nem eles sabem o que aconteceu, já que não rastrearam o avião. Tudo bem que disseram que o avião caiu no Oceano Índico, mas também já disseram muitas outras besteiras sem provarem nada.

O acidente de um avião de passageiros no Brasil, deixou bem claro como um avião pode desaparecer em um sistema aéreo caótico, entretanto havia uma explicação, além disso, não estava no mar.

Comentários: By Jânio

Rothschild vai investir na China

Rothschilds - Os pais das guerras modernas

A história universal das riquezas

Rothschilds e a nova ordem mundial

Avião da Malásia foi sequestrada

Desaparecimento do avião na Malásia deixará Rothschild mais rico

Provas do avião desaparecido da Malásia não virá a público

Postar um comentário