quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Economia européia vai computar prostituição e drogas




Prostituição e tráfico de drogas estão prestes a serem computados nas economias da UE que introduz regras para incluir esse tipo de lucro no PIB.

Os dados serão incluídos nas estimativas nacionais de PIB e ajudarão a determinar o montante do orçamento da UE, que executa, assim, leis que já foram aprovadas há 15 anos, mas que não foram cumpridas. Autoridades da UE dizem que a mudança vai estabelecer comparações econômicas sólidas entre os estados membros.

Como a prostituição e uso de drogas são legais em alguns países como a Holanda, as autoridades argumentam  que é justo que outros estados reconheçam essas atividades em suas contas nacionais. Assim, espera-se que a prostituição e o tráfico de drogas no Reino Unido gerem um "lucro" de cerca de 10 bilhões de libras (16 bilhões de dólares).

"A dinâmica mais interessante será observada no cálculo do tamanho da parte do orçamento da UE", diz Raoul Ruparel, chefe de pesquisa Econômica do centro de estudos  Open Europe, citado pela Voz da Rússia.

A mudança será refletida especialmente nas economias mais pobres, cujo PIB será aumentado em vários pontos percentuais, aumentando a sua fatia no PIB da UE. A Grécia procurou explorar essa lei em 2006, quando os lucros econômicos da prostituição, drogas e lavagem de dinheiro, aumentaram o PIB  em até 25% da noite para o dia. Apesar disso, Bruxelas rejeitou os valores revistos na época.

Comentário:

Será que o Brasil já é o país mais rico do mundo e eu nem estou sabendo?

Não, eu não vou fazer piadas com esse assunto, já que a prostituição infantil é um problema crônico e inconfessável pelas autoridades brasileiras. Além disso, o turismo sexual já é uma vergonha nacional há muito tempo.

Além da prostituição ser parte da cruz dos brasileiros, há um movimento que procura a legalização das drogas. Essa decisão econômica já é uma realidade bem antes do reconhecimento, o problema é que não se pode legitimar as fraquezas e crimes em nome da economia, sob pena de perdermos os princípios que regem, ou que deveriam reger, nossa constituição: a moral e o bom costume.

Fora isso, o que se vê na Europa é o princípio das profecias apocalípticas sendo confirmadas. Os magnatas e banqueiros ateus passarão a promover o sexo e as drogas como fonte de riquezas, felicidade e sucesso. Não podemos ser hipócritas, mas uma coisa é cometer um pecado ou erro, outra coisa bem diferente é fazer desse erro uma filosofia de vida.

Volto a lembrar: Para mim o pecado não está nos erros dos Dez mandamentos ou dos crimes capitais, para mim o pecado está na fraqueza de não podermos lutar contra isso, na falta de consciência, afinal, o maior pecado continuará sendo a covardia, a fraqueza de espírito.

Fonte: RT-TV

Comentário: By Jânio

Pior pecado

Filhos do pecado

Pregadores da verdade

A fé dos malditos

Postar um comentário