sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Réus do mensalão se entregam à PF




Estadão: "Até o momento entregaram-se à Polícia Federal o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, o ex-presidente do PT, José Genoíno, o operador do mensalão, empresário Marcos Valério, a ex-diretora da SMP&B, Simone Vasconcelos, o publicitário Cristiano Paz, a ex-presidente do banco Rural, Kátia Rabelo, o ex-deputado federal pelo PTB-MG, Romeu Queiroz, o ex-sócio de Marcos Valério Ramon Hollerbach, o ex-tesoureiro do PL, Jacinto Lamas, e o ex-vice presidente do Banco Rural José Roberto Salgado.

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato devem se apresentar neste sábado, 16, de acordo com os advogados.

Declaração de genuíno:

"Com indignação, cumpro as decisões do STF e reitero que sou inocente, não tendo praticado nenhum crime. Fui condenado por que estava exercendo a Presidência do PT. Do que me acusam? Não existem provas. O empréstimo que avalizei foi registrado e quitado.

Fui condenado previamente em uma operação midiática inédita na história do Brasil. E me julgaram em um processo marcado por injustiças e desrespeito às regras do Estado Democrático de Direito.

Por tudo isso, considero-me preso político.

Aonde for e quando for, defenderei minha trajetória de luta permanente por um Brasil mais justo, democrático e soberano."

Comentário: Eu espero que agora seja realmente sério. É, porque o PT se tornou tão parecido com o PSDB que eu até me surpreendo com o que "parece" estar acontecendo.

Levando-se em conta que o STF sempre foi testa de ferro do governo, é surpreendente que eles se posicionem contra os réus do mensalão. Entretanto, até os próprios réus deixam bem claro que a culpa pela sua prisão foi da mídia, e eu não tenho nenhuma dúvida disso.

A mídia ataca furiosamente o PT e seus aliados, fazendo-nos esquecer que o próprio PSDB protagonizou escândalos que foram esquecidos, já que Demóstenes Torres foi o mártir do DEM, PSDB e aliados. O escândalo de Carlinhos Cachoeira e Privataria foi esquecido mediante acordo bipartidário, governo e oposição, já que ambos os lados se viram envolvidos.

O PT contra-atacou com mega-operações em São Paulo, na esperança de assustar a oposição, mas parece que não adiantou muito, não. O PSDB mostrou-se disposto a sacrificar o governo de Alkmin e degolar o antigo aliado Kassab, ex-vice de Serra.

Pelo menos agora eu acho que Serra encerra a carreira, politicamente, seu nome sempre estará ligado com o nome de Kassab, e o PSDB precisa se livrar dessa sombra para vencer as próximas eleições.

Enquanto isso, Dilma segue privatizando aeroportos, atividades Petrobrás, etc., negando que haja privatização.

Os maiores escândalos da história do crime organizado do Brasil, envolvendo o Grupo Sílvio Santos e Daniel Dantas, nunca foram levados a sérios, apesar dos valores, 4,5 bilhões e 2,5 bilhões, que colocaram Sílvio Santos e Daniel Dantas entre os homens mais ricos do mundo, serem somas do sexto país mais rico do mundo, o mesmo que tem o pior IDH entre os mais ricos.

Eu nem vou falar do PC Farias, já que a aliança do PT com o ex-presidente Fernando Collor, blinda o grupo de FHC do assassinato de PC Farias.

OBS: Se os políticos se negaram a cassar o mandato dos criminosos envolvidos no escândalo, então essa foi uma decisão inconstitucional, já que, teoricamente,  teriam de esperar os políticos serem cassados. Entretanto, a medida foi ética, já que a ética deve sempre estar acima da lei, isso se tudo for o que realmente parece.

Paulo Maluf foi discriminado ao ficar 40 dias na cadeia e se tornar procurado pelo FBI, mas agora poderá não ser o único presidiário no congresso.

Fonte: Estadão

Imagem: Robson Fernandes

















Postar um comentário