quarta-feira, 28 de agosto de 2013

A história de Bradley Manning




Bradley Edward Manning, (Crescent, 17 de dezembro de 1987), é um soldado do Exército dos Estados Unidos que foi preso e processado por acesso e divulgação de informações sigilosas. Sua detenção foi realizada em maio de 2010, enquanto servia às tropas norte-americanas no Iraque.

Manning era analista de inteligência do Exército no Iraque e no Afeganistão. Agentes do Comando de Investigação Criminal do Exército prenderam-no baseados em informações recebidas de autoridades federais providas pelo informante Adrian Lamo. Manning e Lamo haviam conversado a respeito, e Manning contou a Lamo que ele havia sido o responsável pelo vazamento de um vídeo do ataque de um helicóptero a civis em 12 de julho de 2007 em Bagdá. Lamo posteriormente entregou Manning às autoridades.

Bradley Manning, semanas depois, foi também acusado de vazar mais de 150 mil documentos ao site WikiLeaks, mas a acusação não foi provada.

Glenn Greenwald escreveu um artigo crucial em dia 15 de dezembro, 2010, descrevendo as condições de detenção de Manning: desumanas e provavelmente ilegais, na base militar de Quantico (no estado de Virginia): apesar de ter sido acusado, não lhe é permitido falar com um juiz, e em vez disso, fica preso, contra qualquer possibilidade de impetração do seu direito de habeas corpus, mantido (até agora) por quase um ano em confinamento solitário. Diversos artigos e entrevistas seguintes confirmaram a reportagem de Greenwald, incluindo um artigo por David House e um artigo do blog de David E. Coombs, o advogado de Bradley Manning. Notícias regulares sobre as atividades em defesa de Bradley Manning podem ser lidos nas páginas de Bradley Manning Support Network.

No dia 21 de agosto de 2013 Bradley Manning foi condenado a 35 anos de prisão por ter vazado em torno de 700.000 documentos secretos ao site WikiLeaks. Um dia após ser condenado, o soldado norte-americano, até então conhecido como Bradley Manning, anunciou que pretendia passar por tratamento hormonal e pediu para ser reconhecido como mulher. Um dos aspectos da defesa de Manning foi justamente o seu transtorno de identidade de gênero, seus advogados tentaram provar evidências da luta contra o transtorno.

Lista de fontes: Wikipedia

Escândalo na CIA

Prisão de Julian Assange

Guerra mundial virtual

O site que sabia demais

Wikileaks promove a nova ordem

Censura na internet




Postar um comentário