sexta-feira, 19 de abril de 2013

Torcendo contra o Brasil




O mundo inteiro torce contra o Brasil, e não é só no futebol, não, é na economia, política, sociologia, etc. Ironicamente, essa torcida dos contras ajudou a manter uma certa disciplina em nossa bagunça, apesar dos roubos de dinheiro e contrabando de ouro, pedras preciosas, sonegação, etc.

Durante muitos anos o Brasil caminhou na corda bamba, com muito dinheiro, mas sem nenhuma reputação, já que não temos reservas em ouro.

Acontece que o Brasil aprendeu a viver na m****, os brasileiros aprenderam a viver sem sonhos e os poderosos ameaçaram criar uma tradição de ladrões, passando o fruto de seu roubo de geração para geração.

Essa crise mundial deixou o Brasil numa situação privilegiada e até reputação de rico, coisa que nunca tivemos, foi nos concedida.

Ganhamos a Copa e as Olimpíadas de uma única vez. Os capitalistas ocidentais realmente acreditaram no Brasil por um tempo, enquanto FHC defendia a privatização e a globalização, financiando os grandes fazendeiros - o socialismo nunca mais seria o mesmo.

O governo do PT mudou todo o cenário político-sócio-econômico do país e, mesmo sem reputação nenhuma, o Brasil conseguiu crédito, avalizado pela China. Os especuladores que enriqueceram no governo FHC, colocaram o r*** entre as pernas e desapareceram - a moeda nacional nunca foi tão forte, a partir daí.

Era muito dinheiro para a nossa pouca ideologia, então, políticos de direita passaram a migrar para os partidos de centro, procurando se aproximar do dinheiro público. Até ex-políticos cassados, processados, amaldiçoados, voltaram ao cenário político nacional, graças a um veículo de comunicação que não falha quando o assunto é publicidade política, a TV.

Para não dizer que sou pessimista, eu confesso que o Brasil está melhorando, eu não posso dizer para quem, mas está melhorando.

Se, em nossa ignorância, sempre culpamos a polícia pelas injustiças da vida brasileira, agora descobrimos que é a própria justiça a culpada por nossos problemas, ou seja, o judiciário.

O STF faz um joguinho, tentando se valorizar e escapar das rédeas da política, mas não consegue mais do que consolidar o elitismo brasileiro de quinhentos anos.

Escândalos do judiciário passam a estampar as manchetes dos sites, mafiosos como Roberto Marinho e Ricardo Teixeira saem de cena, parecendo que o país vai melhorar, mas tudo continua na mesma. A máfia de Ricardo Teixeira continua lá, firme e forte, inclusive fazendo alianças com a poderosa Rede Globo.

No país, parece que tudo está bem, mas a mídia internacional mostra o que a Globo e Ricardo Teixeira fizeram durante muito tempo, nem João Havelange escapa.

O ataque de onze de setembro colocou Maluf na mira da polícia internacional, demonstrando o preconceito dos países ricos contra os bandidos com nome árabe, libanês, ou sabe se lá de onde seja.

O Juiz Lalau foi pego pela polícia federal, Fernando Collor foi cassado, mas nem tudo são flores.

A morte de PC Farias demonstrou como a direita é forte, capaz de manipular a elíte da polícia mais poderosa do país. O arquivo demorou para ser aberto, mesmo assim, nunca saberemos os nomes dos bois, ou das bestas que estavam envolvidos no esquema de PC.

O PT bagunçou toda a ordem da corrupção, incapaz de organizar e gerir a criminalidade, foi pego em cada golpe e o mensalão entrou para a história suja do país.

Agora torcemos contra o país, para ver se esses pilantras vão para a cadeia, mesmo sabendo que o único pilantra preso, Maluf, foi preso por pressão internacional, para evitar que o país fosse alvo de boicote.

Os países ricos, mesmo durante a crise, mantém seu IDH, ou seja, não sacrificam o povo pela economia. Isso pode ser observado na Argentina também, que passou por uma crise econômica recente terrível, mas continua na elite dos países mais desenvolvidos socialmente, contrariando o que é divulgado pela TV.

É por isso que algumas pessoas torcem para a Argentina, quando ela joga contra o Brasil. É por isso que o mundo inteiro está sempre torcendo para que nosso país não tenha muito sucesso em nenhuma área, eles acham que se o país quebrar, a situação dos pobres irá melhorar, ou seja, o governo será forçado a ser popular, agradar o povo.

Logo se vê que eles não sabem que durante quinhentos anos fomos domesticados e que, em caso de crise, o povo brasileiro passaria fome, mesmo sendo o maior produtor de alimentos do mundo.

Nossa infra-estrutura é tão ruim que já é melhor viajar de avião que viajar de carro. Talvez no futuro a produção passe a escoar por dutos, canais, através de gravidade, ou talvez passe a escoar por trens, mas será muito difícil que as rodovias possam ser recuperadas por governos tão ligados às empreiteiras que estão mais interessadas em roubar que em construir.

By Jânio

Ranking de países pelo IDH 2.013

Trinta anos de escândalos na política

Mapa de ricos do Brasil

Julgamento do mensalão

Seguranças de PC são presos


Postar um comentário