quinta-feira, 21 de março de 2013

Internet sob controle




O fundador do Wikileaks, Julian Assange, acusou Washington de aumentar seu controle sobre as redes sociais Facebook e Twitter, enquanto essas ferramentas mundiais abrem espaço para a vigilância americana.

Em uma entrevista concedida a Point dot fr, o ativista australiano, que se encontra exilado na embaixada equatoriana em Londres, desde junho passado, disse que nos últimos anos foi registrado um aumento considerável no número de solicitações de informações por parte do FBI às várias fontes da internet, incluindo Twitter.

No entanto, Assange disse que em princípio esta rede de microblogging tentou resistir a pressão de Washington, mas se viu obrigada a revelar o conteúdo de suas conversas privadas, enquanto que alguns outros serviços importantes, como Google e Facebook não se preocuparam em fazer algo assim.

No entanto, devido a pressão para remover usuários "politicamente problemáticos" ter se tornado muito forte,  o Twuitter se rendeu, fechando um número considerável de contas, com dezenas de milhares de seguidores, incluindo a página dos Anonymous na suécia.

Assange classificou como grave a situação atual, acerca do controle dos dados na rede, tendo em conta que o Twitter é um dos meios mais influentes de comunicação, com aproximadamente 500 milhões de usuários em todo o mundo.

O fundador do Wikileaks disse que as instituições responsáveis por essa pressão, tem poder suficiente para "eliminar opiniões discordantes".

Enquanto isso, a maior rede social do mundo, Facebook, não parece resistir a tal manipulação sistemática de autoridades americanas, uma grande quantidade de informação são violadas sob pretexto de proteger a "segurança nacional".

Fonte: RT-TV

A censura já começou

Darknet - Filhos da revolução

Dark internet - internet obscura

Deepweb - Nas profundezas da internet

EUA estão preparando o armagedon

Sites de busca Deep Web



Postar um comentário