quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Teoria da cratera de impacto




Cratera de impacto de Chiemgau

Em 16 de outubro de 2.004, a revista Astronomy publicou um artigo online que discutia um novo campo de crateras de impacto encontrado no sudeste da Baviera, Alemanha. O campo encontra-se numa elipse de 58 por 27 quilômetros, comprimento e largura, com pelo menos 81 crateras de impacto que variam de 3 a 370 metros de tamanho.

Muitos artigos foram publicados na Alemanha, sobre o assunto, inclusive sugerindo que o lago Tuttensee seja a maior cratera do campo espalhado.

Com uma parede de 8 metros de altura, 500 metros de diâmetro, e uma profundidade de 30 metros.

Segundo a equipe de pesquisa das crateras de impacto de Chiemgau, uma pesquisa física e arqueológica calcula que o evento tenha ocorrido entre 700 e 300 ac, na época Holoceno. Essa longevidade pode diminuir para 200 ac, 2.200 anos atrás, devido às observações de anéis de árvores, carvalhos irlandeses, que preservam evidências do evento em 207 ac.

Segundo os cientistas, a baixa densidade teria desintegrado um asteroite ou cometa, seus destroços teriam criado tais crateras, formando, inclusive, o lago Tuttensee.

O maior destroço teria se esmagado no chão com uma força equivalente a 106 milhões de toneladas de TNT, ou 8.500 bombas de Hiroshima.

Foram encontradas na região, artefatos celtas que parecem ter sido queimados, além disso, autores romanos escrevem sobre pedras caindo do céu, nessa época.

Fonte: Listverse

Segundo um autor da Wikipedia, a teoria das crateras de impacto é absoleta. Essa teoria científica não poderia ser levada a sério, já que um estudo na região mostrou um solo de sedimentação inalterada, desde o último período  glacial.

As reivindicações de cratera de impacto foram criadas por uma equipe de cientistas amadores, CIRT (Equipe de pesquisa de impacto de Chiemgau), teoria que se espalhou e é muito discutida entre os turistas na região.

Fonte: Wikipedia

Top imagens da Google

Maiores buracos do mundo

Animais mais perigosos
Postar um comentário