domingo, 13 de janeiro de 2013

Facebook cobrará cem dólares por mensagem




Facebook oferece para seus usuários, por cem dólares, a possibilidade de envio de uma mensagem ao seu fundador, Mark Zuckerberg, e para outras celebridades que tenham uma página popular nessa rede social.

Pagando esta soma, o usuário pode ficar seguro de que o texto chegará ao seu destinatário, apesar dessa celebridade não ser seu amigo(a) virtual.

Representantes da Facebook explicaram que estão experimentando para aumentar a receita e diminuir a quantidade de spam que vem para os usuários. Quando uma estratégia similar foi introduzida, em dezembro do ano passado, custava só um dólar, e permitia aos usuários conectar-se aos usuários que não estavam em sua lista de amigos, ou que tinham perfis fechados.

Agora, depois de pagar os cem dólares indicados, a mensagem chega diretamente a caixa de entrada do destinatário famoso(a), com a qual o usuário deseja contato. Também há possibilidade de enviar uma mensagem grátis, mas nesse caso, o mais provável é que a sua mensagem termine no lixo eletrônico,  considerado como spam pelo destinatário.

As personalidades VIP que participam da experiência, receberão uma mensagem de um desconhecido por semana, informa a rede social. Entretanto, não foi informado quantas pessoas públicas estão envolvidas, ou se elas sabem que estarão participando desse projeto.

Por enquanto, este serviço só está disponível nos EUA.

Fonte: RT-TV

Comentário: Quem já usou o Hotmail, viu que a microsoft  utiliza-se estrategicamente da privacidade dos usuários para enviar-lhes informes publicitários.

Funciona mais ou menos assim: Você pega uma informação sobre viagens na web, passa a receber, além das informações da agência de viagens, mensagens de hotéis, passagens, consultoria, cartões de crédito, cursos de inglês e outras línguas, guias de viagens, etc.

A Facebook já vem estudando uma forma de rentabilizar o site há muito tempo. No início, a publicidade na área lateral era suficiente, era como o adsense da Google, mas as pessoas se acostumaram e foi preciso criar uma outra fonte de rendimentos.

Parece que não, mas os clientes devem saber como seu produto está sendo divulgado e para quem, assim, é inevitável a violação de privacidade.

Também não podemos ser ingênuos, achando que nossas informações não estão sendo compartilhadas pelas empresas, instituições, em qualquer que seja o site.

Computador é igual a celular: você tem de ter um para o trabalho, um para a família, um para lazer, etc., no caso dos serviços gratuitos, a invasão de privacidade é inevitável, principalmente porque ninguém lê as políticas de privacidade. Serviços pagos podem ser piores, principalmente se forem quase de graça.

Empresas que oferecem serviços quase de graça, são empresas pequenas que precisam de dinheiro para se sustentar, são como ONGs que começam com cara de cordeiro e adquirem garras de lobo, na medida em que crescem. Isso sem falar das parcerias promíscuas, lavagem, doações fraudulentas, etc.

Sabendo dos riscos virtuais, você saberá como combatê-los, ou, no mínimo, amenizar os danos, como aconteceu como o roubo do domínio icommercepage ponto com, que estava inativo.

Comentário: By Jânio

Entrevista com Mark Zuckerberg

Como não fazer aniversário na Facebook

Postar um comentário