quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Sorte no futebol




Só tem sorte no futebol quem merece, ou seja, é preciso ter muita técnica, controle, jogar muito. Entretanto, quando o jogo é um clássico,  entre duas grandes equipes, o resultado é incerto.

Uma equipe pequena pode vencer um time já consagrado, criando um respeito entre os outros.

Também há uma lenda no esporte que faz muito sentido, se for bem analisada: quem vai mal no jogo, tem sorte no amor.

Um atleta  está sempre concentrado, motivado, no futebol, mas quando se apaixona é um problema. As Marias chuteiras passam a fazer marcação e não tem técnico que resolva o problema.

Isso não começou agora, sempre houve esse problema.

Garrincha era um tremendo mulherengo e deixou uma família grande pelo mundo, mas a questão da legitimidade também deve ser considerada.

Só porque uma vagabunda diz ter  um filho com uma celebridade, não quer dizer que de fato tenha,  é preciso provar. A questão da estabilidade no relacionamento é uma questão polêmica: se um homem pode ir preso por não pagar pensão, uma mulher também pode, porque não?

Envolvimento de empresários com vagabundas de luxo tem mostrado o quanto é perigosa essas relações promíscuas.

No caso das Marias chuteiras, é menos grave, mas pode atrapalhar também.

Renato Gaúcho sempre foi um tremendo conquistador e até o Serginho do Santos, pouco falado, também gostava de uma balada.

Os casos mais falados são dos maiores craques da seleção brasileira, como foi a "amizade" entre o rei pelé e a rainha dos baixinhos.

O que me chamou mais a atenção, foi a mordomia de Ronaldo o fenômeno, durante a copa.

Ele chegou a comprar, ou alugar, não me lembro, uma mansão para ficar com a família durante a copa, mas o resultado foi decepcionante e a famosa amarelada ficou para a história.

Ronaldinho Gaúcho e Adriano são dois casos distintos de problemas pessoais e de sorte no amor. Adriano já perdeu a motivação que tinha, a de ser um dos melhores do mundo e nem precisa provar mais nada para ninguém - parece que esse final de carreira não está sendo muito bom para ele.

Ronaldinho Gaúcho tem administrado bem esse problema em sua cabeça e conseguido um relativo rendimento em campo. Ronaldinho não tem os problemas de outros craques em final de carreira, como aumento de peso, o que leva a falta de preparo físico, perda de velocidade, agilidade, etc.

O mais novo ídolo do futebol a entrar nessa seleta lista é Neymar, do Santos. O jogador foi inteligente em recusar a oferta milionária para sair do país, seguindo o seu grande objetivo de chegar a seleção e não queimar o filme antes de chegar ao auge da carreira.

Conseguiu chegar a seleção, conseguiu conquistar os maiores títulos nacionais e internacionais, mas não conseguiu vencer o mundial.

Vale observar as fofocas de namoradas e supostas namoradas do craque. A quantidade de fofocas chega a se igualar a quantidade de gols que ele faz em campo, o problema é quando as fofocas superam o número de gols.

Durante uma copa, a falta de concentração de alguns jogadores, a dependência do time em relação aos craques e as famosas namoradas caça talentos, marias chuteiras, são perigos constantes na luta por uma grande conquista.

By Jânio

A morte da princesa

Postar um comentário