segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Promessas de eleitores




Promessas de políticos deixaram de ser levadas a sério há muito tempo, o discurso retrógrado está fadado ao fracasso. Os novos políticos procuram não subestimar a inteligência dos eleitores e inspiram outros candidatos que criam discursos semelhantes.

Com a velocidade das informações, tornou-se quase impossível manter-se impassível diante do público.

As grandes lideranças criam seus projetos que são submetidos aos demais candidatos, suas opiniões inevitavelmente chegam aos eleitores e mesmo quando isso não acontece, são considerados políticos dispensáveis, dificilmente conseguem se reeleger.

Traduzindo: Com tantas informações circulando e com o potencial da internet, torna-se indispensável que o candidato esteja na mídia e, melhor, esteja bem. Seus eleitores querem saber a sua opinião, exigem isso.

Tornou-se necessário, mais do que nunca, que o político faça política, preocupando-se com seus companheiros de partido mas, principalmente, com seus eleitores, são eles que devem decidir o seu futuro.

O político deve ter consciência que só terá autoridade se houver respeito a lei e ao povo, deve estar ciente de que não manda mas executa, não é o patrão e, sim,  um servidor.

Outro dia, um candidato fez uma relação de suas principais obras mas, sendo um funcionário público, não me convenceu. Servidores públicos tem obrigação de atender aos anseios do povo e não devem achar que fizeram muito, mas apenas a sua obrigação.

O candidato insistiu, prometendo o que faria pessoalmente por mim. Nesse momento eu avisei-lhe que a política tinha mudado. Agora, eu disse, o político tem de fazer antes, a época das promessas já passou.

 - Eu não tenho dúvidas de que o senhor terá muitos votos por onde executou suas obras mas, aqui, ainda ficou devendo - lembrei-lhe.

 - Pelas obras que eu fiz, o senhor pode ver que eu posso atender também o seu bairro mas, para isso, o senhor tem de me eleger - insistiu.

 - Depois que suas obras chegarem aqui, mesmo sendo sua obrigação, como servidor público, eu terei motivo para votar no senhor - concluí.

Sem querer, eu estava fazendo, ali, a minha promessa de eleitor.

Eu achava quase impossível que as obras chegassem até a minha casa, afinal, desde que eu me conheço por gente e acompanho a política, sempre prometeram e nada foi feito.

Acontece que as obras chegaram, em cima da hora, e será quase impossível de concluí-las antes das eleições.

Eu até entendo que as obras sejam executadas todas na época da eleição, já que o brasileiro tem memória curta, entendo que o meu bairro foi o último a ser atendido, mesmo sendo um dos mais antigos da cidade, mas eu fiz questão de dizer isso para o candidato e acho que isso é novidade na política moderna.

By Jânio
Postar um comentário