domingo, 2 de setembro de 2012

Garota com síndrome de Down é presa no Paquistão




Duas semanas de prisão para menina cristã, com síndrome de down, que queimou o Alcorão.

Menina cristã, com síndrome de Down, presa no Paquistão por supostamente queimar o Alcorão, foi apresentada em tribunal. Sua prisão por duas semanas enfureceu os ativistas de direitos humanos.

O caso de Rimsha Misah, de 11 anos, expõe para o mundo as duras leis do país contra a blasfêmia. Seu advogado disse que ele estava esperançoso de que ela seria libertada sob fiança, mas não foi isso o que aconteceu.

Ativistas de direitos humanos não consideraram justo que a menina tenha ido para uma cela onde poderia haver criminosos perigosos. Denunciam também a perseguição a qual eles são submetidos, através das leis, todas as minorias do Paquistão.

Comentário: É interessante como, de vez em quando, todos se assustam com meninas de menor sendo presa em celas com homens, no Pará, outras vezes estranham o fato de um canibal maluco matar e comer várias pessoas, no Nordeste.

Esperavam o que de um país com tanta desigualdade como o Brasil?

Na realidade, eu já falei e torno a repetir, temos dois Brasis. Um Brasil que anda com carro blindado e seguranças armados, e um outro Brasil, armado até os dentes e dividido entre dois grupos, burguês e pobre.

O Brasil formado por burgueses e pobres, está aumentando cada vez mais.

Nesse Brasil de pobres, podemos ver como é o resto do mundo, como o Oriente Médio, onde os países estão em guerra. O fundamentalismo é um lado primitivo e selvagem que mostra o quanto esses países, como o Paquistão, são intolerantes.

Fonte: RT

Fundamentalismo - Volta às origens

Vamos salvar Kimsha?

Canibal brasileiro matava e comia suas vítimas

Postar um comentário