sexta-feira, 1 de junho de 2012

Trabalho escravo no Brasil



Trabalho escravo é um crime covarde facilitado pelos donos do poder, tolerado por parte da sociedade que toma conhecimento de tais fatos e não faz nada para mudar essa situação.

Além do trabalho escravo institucionalizado, onde as leis trabalhistas, políticas e toda a sociedade é cúmplice, temos outras formas de trabalho escravo bem mais visível para a nossa fraca percepção,  bem menos burocrática também.

De uma maneira geral, toda vez que somos enganados pelo sistema, pagamos imposto sem retribuição social,  toda vez que somos condenados ao trabalho escravo, um trabalho não remunerado, uma forma de servir pessoas,  classes ou instituições, sem nenhum retorno em troca, pior, contra a nossa vontade, estamos sendo vítimas de um sistema escravagista, ou escravista.

O trabalho escravo, assim como todos os outros problemas sociais, tem origem na falha da gestão pública, originada pela falta de recursos e investimentos na infraestrutura, criando um caos generalizado e forçando as pessoas a mudarem seus comportamentos para sobreviverem, numa decadência que contamina a todos que nos cercam.

A corrupção é a principal causa da falha estrutural do sistema, além de desviar recursos administrativos, provoca o aumento de impostos, levando à mais corrupção e uma série de outros problemas sociais, políticos, econômicos, financeiros, etc.

A consequência todos nós conhecemos, além dos problemas estruturais citados acima, os problemas sociais não são menos graves: prostituição, tráfico de drogas, inadimplência e uma sociedade completamente caótica e sem noção da realidade.

Eu vou aproveitar para analisar uma notícia que eu vi hoje. Notícias sem nenhum objetivo, são ridículas e acabam se tornando repetitivas.

A notícia falava dos bolivianos que chegam ao Brasil, São Paulo, em busca de oportunidade e acabam se submetendo ao trabalho escravo. Segundo a notícia, os bolivianos recebiam um pagamento de cerca de R$120,00 reais a menos que o salário mínimo brasileiro.

Como o veículo de comunicação que noticiou o fato é notadamente de direita, apesar de conviver muito bem com a esquerda, já que a corrupção une todos esses tipos de pessoas e empresas, eu pensei que esses jornalistas não seriam capazes de dizer qual seria o salario ideal.

Há dez anos atrás o salário era de 60 dólares, chegou a 100 mas retornou aos 60, então, eles poderiam utilizar o câmbio, como desculpa, mas isso também não ajudaria muito em sua argumentação, o efeito seria inverso, já que o real está supervalorizado.

Será que eles sabem quanto é o salário hoje?

O custo de vida no Brasil pode ser alto, mas o efeito seria o contrário na Bolívia.

A reportagem também salientava o fato dos bolivianos estarem fechados em barracões, o que mostra que a nossa imigração é bem mais dura que a de outros países, e nós só estamos falando de R$120,00.

Os bolivianos não recebem férias e nem décimo terceiro, disse o repórter.

Bom, nisso ele tem razão, é realmente lamentável, mas é bom lembrar que os escravos de lá ainda estão ganhando mais que os escravos de cá.

Também é bom lembrar que o ambiente em que eles estavam é muito ruim, apesar de talvez eles não pagarem aluguel, comida, água, luz, etc., não vamos nem falar da saúde pois, como nós sabemos, antes de viajar para o exterior, a primeira regra é: Tenha certeza de que você está com saúde - e a nossa saúde anda muito doente.

Assim, falar dos escravos que vem de lá, pode ofender os escravos de cá, mesmo que dê um pouco de trabalho para chegar a essa conclusão.

By Jânio

Postar um comentário