quarta-feira, 14 de março de 2012

Quinta edição da Pedalada Pelada




Pedalada pelada é uma versão brasileira da "World Naked Bike Ride" e, assim como em outros países, aqui fez muito sucesso, afinal, já está na sua quinta realização.

Eu considero os participantes da pedalada pelada, pessoas engajadas, é preciso uma certa coragem  e/ou engajamento para ficar nu em uma passeata, vocês não acham?

"É um absurdo, imagine se uma criança vê uma coisa dessas".  Foi o desabafo de um leitor desse blog.

A questão da educação acaba tornando-se o foco principal, de certa forma, tudo está em torno da educação e sempre esteve.

Os participantes dessa manifestação  passam várias mensagens, por exemplo, que a nudez é menos agressiva que a violência no trânsito. Quem tem educação, não se importará com a manifestação.

Apesar do sucesso do evento no Brasil, no quesito divulgação deixa a desejar.  Nem na internet a divulgação chega a empolgar muito.

Numa região como São Paulo, com uma população tão grande, é natural que hajam tantos adeptos do naturismo, mas nem todos os participantes são naturistas. Na realidade o evento é muito democrático, com muitas pessoas semi-nuas.

Pessoas semi-nuas, com calcinhas e cuecas, sempre serão bem aceitos no evento.  Pessoas semi-nuas podem não ser tão engajadas ao naturismo, mas dão muita força a essa manifestação tão democrática.

Eu vejo traço de anarquismo construtivo, onde as pessoas invertem os costumes, andando nuas, quando deveriam estar andando vestidas, mas é por uma boa causa.

Algumas vezes, precisamos da ajuda de pessoas malucas, que se revelam normais, para mostrar que algo está errado e precisa ser mudado. Essas pessoas causam polêmica e polêmicas são a melhor forma de forçar uma discussão, mostrando  tudo o que está além dos nossos olhos, muito além das aparências.

By Jânio

Pelados protestam no México

Tirando a roupa para mudar o mundo

Postar um comentário