segunda-feira, 15 de agosto de 2011

As mulheres mais influentes do mundo




É difícil afirmar se Ângela Merkel é a mulher mais poderosa do mundo, ou se é tão influente entre as mulheres quanto entre os homens. Pelo menos na zona do Euro ela é a mais influente, até os homens tem de reconhecer isso, já que a Alemanha é o país mais forte do mercado comum europeu.

A maioria dessa lista, ou é presidente ou é primeira ministra. São responsáveis pelos rumos que seu país deve tomar e tem personalidades fortes, não necessariamente iguais.

Não dá para afirmar que os brasileiros tenham gostado de ver a presidente Dilma na lista, mas podemos afirmar que os argentinos gostaram menos ainda de ver Cristina Fernández de Kirchner, apesar disso, tanto dilma quanto Cristina Fernández de Kirchner estão entre as mulheres mais influentes do planeta.

É natural que muitas dessas mulheres sejam de esquerda, mas nem todas são; algumas são conservadoras, mas a maioria não é; podem ser de classe operária ou contra; podem ter estudado em grandes universidades americanas, ou não; também não são unanimidade, quanto às opiniões.

Vejam a lista:

01) Angela Merkel, Chanceler da Alemanha - Nomeada ministra de gabinete por Helmut Kohl, chanceler da Alemanha, Ângela Merkel tornou-se a mulher mais influente da política mundial.

02) Yingluck Shinawatra, primeira-ministra da Tailândia - Os críticos afirmam que Yingluck Shinawatra é apenas política e que quem toma as decisões na verdade é seu irmão deposto do governo tailndês, Thaksin Shinawatra. Apesar disso ela obteve sucesso e conquistou o poder.

03) Cristina Fernández de Kirchner, presidenta da Argentina - Outra que recebeu críticas duras, por ser mulher do ex-presidente Néstor Kirchner, mas suportou a difícil tarefa de ser a presidente da Argentina.

04) Dilma Rousseff, presidente do Brasil - Até a Time se atrapalhou depois de sua declaração: "Eu quero que os pais possam olhar nos olhos de suas filhas e dizer - Sim uma mulher pode. Foi por isso que a Time afirmou que Dilma é a primeira presidente mulher da América do Sul - Pelas minhas contas, já estamos na terceira.

05) Julia Gillard, primeira-ministra da Austrália- Ajudou a arquitetar o golpe de estado que derrubou o poder Austrália. Teve problemas para obter a maioria política e garantir a governabilidade de minoria, nasceu no Reino Unido.

06) Ellen Johnson Sirleaf, presidente da Libéria - Depois de fugir do país para não ser morta, ela está de volta para ajudar a recuperar um país recém saído de uma guerra civil, dessa vez como presidenta.

07) Sheik Hasina Wajed, primeira-ministra de Bangladesh - Talvez uma das mais polêmicas da lista, teve uma vida conturbada. Teve quase toda a sua família assassinada, e escapou de um atentado onde dezenas de pessoas morreram, além disso, Bangladesh foi considerado o país mais corrupto entre os pesquisados.

08) Johanna Sigurdardottir, primeira-ministra da Islândia - Ganhou várias eleições seguidas na Islândia e, como primeira-ministra, teve de administrar uma crise profunda no país. Sua maior vitória, entretanto, foi se tornar a primeira ministra Gay assumida do mundo.

09) Laura Chinchilla, presidente da Costa Rica - Opõe-se ao casamento gay e tem um perfil conservador, socialmente falando, apesar de ser de esquerda. Em comum nessa lista, ela tem o poder na Costa Rica.

10) Tarja Halonen, presidente da Finlândia desde 2.000 - De classe operária, é contra a participação da Finlândia na Otan e defende o governo como chefe dos militares. Apesar de sua rigidez no governo, pessoalmente apresenta um perfil bem diferente.

11) Dalia Grybauskaite, presidente da Lituânia - A Dama de Ferro da Lituânia, devido a rigidez nas palavras e faixa preta, vem de família pobre e foi defendendo os pobres que obteve considerável vitória presidencial.

12) Kamla Persad-Bissessar, primeira-ministra de Trinidad y Tobago - Destaca-se no combate à pobreza, líder no Congresso Nacional Unido.

Fontes:

Time

Wikipedia

By Jânio.
Postar um comentário